A Beleza dos Lagos Italianos

  • Destino:
  • Duração: 9 dias
  • De: 09/06/2018
  • a: 17/06/2018
  • Preço: 1,995€

tap

Lagos Italianos
Vilas e vilarejos Belle époque, cidades lacustres, debruçadas caprichosamente às margens dos lagos, com castelos, palácios barrocos e jardins milimétricos, combinados harmoniosamente com o requinte e o charme. Há ainda o amor trágico de Romeu e Julieta e a tudo isto, juntamos uma das mais belas linhas férreas do Mundo, nas paisagens alpinas – Bernina Express, com viadutos curvos e túneis tortuosos, passando por incríveis desfiladeiros, lagos glaciares, montanhas e colinas verdejantes.

Preço por Pessoa

1.995€

Suplemento Individual

260€

 

Programa inclui:

  • Passagem aérea em classe económica em voo regular da Tap para percurso Lisboa / Milão / Lisboa, com direito ao transporte de 23 kgs de bagagem;
  • 8 noites / 9 dias de programa com estadia nos hoteis mencionados (04 noites em Como + 04 noites em Verona);
  • 17 Refeições – Programa em regime de pensão completa (desde o almoço do 1º dia de chegada até ao almoço do 9º dia num total de 17 refeições);
  • Circuito em autocarro de turismo com guia acompanhante em português durante todo o circuito mencionado no itinerário;
  • Entradas nos monumentos a visitar e mencionados no itinerário : Casa de Julieta; Rocca Scaligera; Grotte di Catullo; Villa Carlotta; Catedral de Mântua; Catedral de Cremona e Museu do Violino; Duomo de Como; Castelo Visconteo; Entradas nas Ilhas Borromeo; Catedral de Milão; Funicular de Bergamo; Funicular Monte Brunate em Como; Funicular de Monte Salvatore em Lugano;
  • Viagem no Comboio Bernina Express Panorâmico (classe turística mas com lugares na carruagem panorâmica) de Tirano para St. Moritz;
  • Travessia de barco no Lago di Garda (barcos regulares);
  • Travessia de barco de Cadenabbia a Bellagio (barcos regulares);
  • Travessia de barco de Bellaggio a Como (barcos regulares):
  • Passeio de barco nas Ilhas Borromeo em barco regular;
  • Visita a uma casa vinícola e degustação do Vinho Amarone da região de Valpolicella;
  • Taxas de aeroporto, segurança e combustível ( € 102,24 à data de 18.11.2016 – a reconfirmar e atualizar na altura da emissão da documentação);
  • Taxas de estadia nos hoteis;
  • Audio-guias durante toda a viagem;
  • Seguro de viagem Multiviagens;
  • Bolsa e livro de viagem contendo material informativo sobre os locais a visitar;
  • Acompanhamento durante toda a viagem por um colaborador Tryvel.

 

Programa não inclui:

  • Quaisquer serviços não mencionados e extras efetuados durante a estadia tais como telefonemas, minibar, lavandaria, etc.
  • Serviço de Bagageiros;
  • Gratificações a guias e motoristas;
  • Bebidas às refeições ou fora delas.

 

NOTA:A presente cotação está sujeita a reconfirmação mediante as disponibilidades de voos e hotéis à data da reserva. Os valores acima apresentados poderão sofrer eventuais alterações em caso de significativas oscilações cambiais e/ou de custos de combustível e/ou eventuais novas taxas, tendo em conta a atual conjuntura internacional.

1º Dia – Lisboa / Milão / Como
Comparência no aeroporto de Lisboa duas horas antes da partida para formalidades de embarque.
07h00 – Partida em voo regular da Tap com destino a Milão.
10h35 – Chegada a Milão, assistência nas formalidades de desembarque. Início da visita de cidade de Milão, cidade internacional e cosmopolita, e um dos principais centros industriais da Europa da União Europeia para negócios e finanças com a sua economia sendo uma das mais ricas do mundo e também tem sido classificada como sendo uma das mais poderosas e influentes. É conhecida mundialmente como a capital do design, com maior influência global no comércio, na indústria, música, desporto, literatura e arte, tornando-se uma das cidades principais do mundo. A metrópole é especialmente famosa pelas suas casas e lojas de moda (como a Via Montenapoleone) e a Galleria Vittorio Emanuele na Piazza Duomo (o shopping mais antigo do mundo). Milão é a segunda maior cidade italiana e uma das que mais sofreram durante a segunda guerra mundial, sendo sido alvo de gigantesca reconstrução e considerada hoje em dia como capital da moda italiana. Destaque para a visita da Catedral Gótica e das impressionantes Galerias Vittorio Emanuele, bem como passagem pelo Teatro Alla Scala. Continuação para Como. Chegada ao Hotel Cruise em Como 4**** ou similar, check in e distribuição de quartos. Jantar e alojamento no Hotel.
2º Dia – Como / Lugano (Lago Lugano) / Locarno / Ascona / Como
Pequeno almoço no Hotel e saída para Lugano para visita da capital da Suíça italiana, situada nas margens do lago de Lugano. É a maior cidade da região de férias do Ticino e não apenas o terceiro mais importante centro financeiro, bancário, de negócios e conferências da Suíça, mas também uma cidade de parques e flores, casas de veraneio e edifícios sagrados. Dona de um sabor mediterrânico, Lugano oferece todas as vantagens de uma cidade de classe mundial, combinadas com o charme de cidade pequena. Visita e subida de funicular ao Monte San Salvatore. Almoço em restaurante. Continuação para Locarno, comuna suíça do Cantão de Ticino. Estende-se pelas margens do Lago Maggiore, o segundo maior da Itália. Destaque para a Piazza Grande, coração da cidade onde se realiza o festival anual de cinema e visita do Castelo Visconteo, datado do séc. XII. Prosseguimento para Ascona, pequena vila piscatória, localizada nas margens do Lago Maggiore. Regresso ao Hotel em Como. Jantar e alojamento no Hotel.
3º Dia – Como / Stresa / Ilhas Borromeo / Stresa / Como
Pequeno almoço no Hotel. Manhã dedicada ao arquipélago das Ilhas Borromeu, formado por 3 ilhas muito pequenas, Isola dei Pescatori, Isola Madre e Isola Bella. Está situado no Lago Maggiore, no golfo Borromeo, em frente a cidade de Stresa. No século XIV,  os Borromeos, potentes feudais da região, mas originários de Florença,  tornaram-se os proprietários das ilhas e começaram a transformá-las. A ilha dos “Pescatori”, é a única permanentemente habitada, embora por uma pequena comunidade, enquanto as outras duas, são muito visitadas por turistas, que admiram dois esplêndidos palácios e seus jardins. São famosas em toda a Europa pelas suas paisagens, pelo tratamento  e variedade das arquiteturas vegetais, compostas por mais de 2.000 variedades de diferentes espécies. A Isola Bella, possui um maravilhoso jardim que foi projetado ao longo dos séculos em maneira muito inteligente, com flores multicoloridas durante o ano inteiro, fazendo uma  rotação entre as várias espécies (rosas, orquídeas, lâmpadas, magnólias, árvores frutíferas, azaléas, gardénias, glicínias). Até 1632 a ilha foi conhecida apenas por l’isola inferiore or isola di sotto era uma ilha rochosa ocupada apenas por uma pequena aldeia piscatória. Nesse ano, Carlos III da influente casa dos Borromeu deu início à construção do palácio dedicado à sua mulher, Isabella D’Adda, a quem a ilha deve o seu nome actual. O projeto foi encomendado ao arquiteto milanês Angelo Crivelli, que foi também o autor do plano dos jardins. Continuação para a Ilha dei Piscatori onde teremos algum tempo livre. Almoço em restaurante. Na Isola “Madre”, é presente também uma numerosa fauna de aves orientais, como pavões, faisões dourados e papagaios livres no jardim. Regresso a Stresa e continuação para o Hotel em Como. Jantar e alojamento no Hotel.
4º Dia – Como / Tremezzo / Bellagio / Como
Pequeno almoço no hotel e saída ao longo do lago pela margem oeste em direção a norte, paragem em Cernobbio para fotos da famosa Villa D’Este, atualmente transformada num hotel. Continuação para viagem de autocarro pelas margens do Lago di Como até Tremezzo, uma das estâncias turísticas mais famosas da região, para visita da Villa Carlota e seus jardins. Seguimos até chegar a Cadenabbia onde tomamos o ferry que nos levará à pérola do lago, Bellagio, conhecida desde a Antiguidade pelo seu clima e belas paisagens. Almoço em restaurante. Bellagio conserva um traçado medieval e pitoresco, com vielas íngremes e sinuosas, vilas e igrejas. Cruzeiro para travessia do lago que está localizado numa paisagem de montanhas e colinas escarpadas. Regresso a Como de autocarro e visita de Como com destaque para as muitas igrejas românicas: a Duomo (Catedral), iniciada em 1396, Tempio Voltiano (exterior), que contém relíquias de Alessandro Volta, físico que deu o nome à voltagem e para o Lago Como, o terceiro maior de Itália e o mais profundo. Tem a forma de y invertido, com os braços dos Lagos Como, Lecco e Colico. As suas margens estão compostas por elegantes villas e jardins aristocráticos. Subida no funicular para Monte Brunate para vista abrangente do lago e das suas margens. Regresso ao hotel. Jantar e alojamento.
5º Dia – Como / Tirano / St. Moritz / Verona
Após o pequeno almoço partida de autocarro atravessando a fronteira Suiça até à famosa estância de neve suiça de St. Moritz, situada a 1822 m de altitude. Chegada a St. Moritz e visita desta cidade que a partir de 1864 se desenvolve principalmente pela chegada dos primeiros alpinistas e ao mesmo tempo dos desportistas ingleses que introduzem nos anos 1880 os “desportos de inverno” e cuja primeira pista foi aberta em 1890. Rapidamente se torna uma estância mundana de repouso e desporto de primeira ordem na Europa e, foi a primeira comuna suíça a eletrificar a iluminação pública em 1878 e a inaugurar um telesquis em 1935. O desenvolvimento de São Moritz como estação de desporto está diretamente ligado à criação de Megève na França e mesmo ao facto de ter sido escolhida como sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1928 e dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1948. Almoço em restaurante. De tarde, transporte para a estação de comboios para embarque num dos mais famosos comboios alpinos, o Bernina Express Panorâmico que através de maravilhosas paisagens nos levará até Tirano onde retomaremos o transporte do nosso autocarro até Verona. Chegada ao Hotel SHG Verona 4**** ou similar, jantar e alojamento.
6º Dia – Verona / Região de Valpolicella / Verona
Após o pequeno almoço, partida para Verona, mítica cidade da tragédia de Shakespeare “Romeu e Julieta”. Visita do centro histórico classificado Património da Humanidade pela Unesco, com destaque para a Arena, terminada no ano 30 d.C., o terceiro maior anfiteatro romano, a Praça Bra, a comercial Via Mazzini, a Piazza delle Erbe, a Piazza dei Signori e a Casa de Julieta, com a famosa varanda (exterior). Almoço em restaurante num agro-turismo. De tarde, continuação para a região de Valpolicella para visita a uma casa vinícola com degustação queijo e vinho Amarone, único em Itália por ser feito com uvas semi-desidratadas. A área de Valpolicella tem ficado ligada às uvas e ao vinho, desde os tempos antigos, como é confirmada pela etimologia do seu nome: “val polis cellae”, que significa: “o vale de muitas adegas de vinho”. Regresso a Verona. Jantar e alojamento no Hotel.
7º Dia – Verona / Mântua / Cremona / Verona
Após o pequeno almoço, saída para visita de Mantua, cidade fundada nas margens do rio Mincio aproximadamente em 2 000 a.C. Na Idade Média, a partir de 1328 a cidade foi o centro de um ducado nas mãos da família Gonzaga. O desaparecimento da descendência ducal direta foi a causa, no século XVII, da guerra de sucessão de Mântua, caso periférico da Guerra dos Trinta Anos. Todavia o ducado regressa numa ramificação cadete (francesa, dos duques de Nevers) até 1708, data em que este é anexado ao ducado de Milão. Em 1796, durante a campanha da Itália, o centro da cidade foi tido pelos Austríacos durante cerca de 8 meses. A cidade só foi tomada pelas tropas de Bonaparte em Janeiro de 1797 (até 1815). Em 1866, Mântua incorporou-se no Reino de Itália. Na peça “Romeu e Julieta” de William Shakespeare quando Romeu é exilado de Verona, sua cidade natal, após matar Tebaldo, ele foge para Mântua. Visita panorâmica da cidade com a sua Piazza delle Erbe, com seu Palazzo Vecchio (em reformas depois do terremoto de 2012), o Palazzo Nuovo, a Torre do Relógio, a Rotonda de San Lorenzo, a Catedral (visita), a basilica renascentista de Sant’Andrea, o Palácio Ducale e o Palácio Té. Almoço em restaurante. De tarde, partida para Cremona famosa por ser a terra de Antonio Giacomo Stradivari célebre luthier italiano e por seus violinos Stradivarius e instrumentos de corda. Visita do Museu do Violino. Cremona também é famosa por Monteverdi, sua música e suas óperas. A culinária, referida como La Cucina Cremonese também é famosa. Cremona também é terra natal do Papa Gregório XIV. A cidade é atravessada pelo rio Po, importante via fluvial usada desde os tempos medievais para o tráfego e o comércio. Está localizada numa área rica e fértil, famosa por suas carnes, frutas, verduras, castanhas e amêndoas. Visita da Catedral de Cremona é uma das maiores e mais bonitas catedrais da Itália, com uma torre (il Torrazzo). Com 112 m de altura, é a segunda mais alta da Itália, sendo superada apenas pela torre de Mortegliano. Regresso ao Hotel em Verona. Jantar e alojamento no Hotel.
8º Dia – Verona / Bréscia / Sirmione (Lago di Garda) / Desenzano del Garda / Verona
Após o pequeno almoço, partida para Brescia, que possui uma rica herança artística e que está listada desde 2011 no Património da Humanidade da Unesco. Visita da cidade de Brescia com destaque para o Duomo Velho e o Duomo Novo (visitas). Uma das suas relíquias é o estandarte de Carroccio, carro de bois sagrado. Continuação para Sirmione, nas margens do Lago di Garda. Visita a pé desta pequena vila medieval com destaque para a Rocca Scaligera (visita), um castelo construído por Mastino I della Scala, a Igreja de Santa Maria Maggiore do séc. XV e Grotte di Catullo, residência romana construída no séc. I a.C. Almoço em restaurante. De tarde, passeio de barco no Lago di Garda. Visita de Desenzano del Garda e a sua Catedral que abriga o quadro da última ceia de Giovanni Battista Tiepolo. Regresso ao Hotel em Verona. Jantar e alojamento no Hotel.
9º Dia – Verona / Bérgamo / Milão / Lisboa
Após o pequeno almoço, partida para Bérgamo, cidade ao pé dos Alpes que é dividida em duas partes: a Città Bassa e a Città Alta. Enquanto a primeira congrega a parte residencial e de escritórios da cidade, a segunda é pura arqueologia: está erguida sobre uma colina que foi primeiramente colonizada no século 6 a.C. e foi reconhecida como municipium pelos romanos em 49 d.C. É rica em arquitetura medieval e renascentista. Foi a cidade berço do compositor Donizetti. Subida de Funicular até à parte alta da cidade e visita do centro histórico com a Catedral e a Igreja de Santa Maria Maggiore. Almoço em restaurante. De tarde, transfer ao aeroporto de Milão. Assistência nas formalidades de embarque.
19h05 – Partida com destino a Lisboa em voo regular da TAP.
20h50 – Chegada a Lisboa, ao aeroporto da Portela.
programa_lagos_italianos_junho