São Martinho, Castanhas e Vinho

  • Destino:
  • Duração: 1 dia
  • De: 10/11/2018
  • a: 10/11/2018
  • Preço: 48€

(English) passaporte

Magusto

Entre o sagrado e o profano
De sol reza a memória
Que de um simples manto
S. Martinho fez história
E Cristo atento
O Bom Santo protegeu
Como à Boa Samaritana
De cuja água bebeu
E com Benavente em fundo
Castanhas quentes e boas
No Miradouro há novo vinho
Mas o que importa são as Pessoas

Preço por Pessoa

48€

 

Programa inclui:

  • Autocarro de turismo, de 50 lugares, com ar condicionado, para o percurso mencionado;
  • Todas as visitas mencionadas no itinerário;
  • Almoço com bebidas, castanhas e água pé;
  • Animação de música para dançar;
  • Todos os impostos aplicáveis;
  • Seguro de viagem;

Programa não inclui:

  • Tudo o que não esteja como incluído de forma expressa;
1º Dia – Lisboa / Salvaterra de Magos / Benavente / Lisboa
Em hora e local a informar, partida em autocarro privado em direção a Salvaterra de Magos para visita da Falcoaria Real declarada Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO no dia 1 de dezembro de 2016, durante a reunião que decorreu na Etiópia em Addis Abeba. Durante a visita, visualização de um breve filme e demonstração de voo em liberdade, onde as aves de rapina mostram toda a sua perícia, na tentativa de capturar a “Falsa Presa” lançada pelos falcoeiros, responsáveis pela sua aprendizagem – adestramento. Continuação para a Típica aldeia piscatória de Escaroupim, formada em meados dos anos 30. Alves Redol chamou “nómadas do rio” a estas famílias que durante os meses de inverno se deslocavam de Vieira de Leiria para o rio Tejo, para as campanhas de pesca de inverno, regressando no verão à sua terra natal, para pescar no mar. Alguns destes pescadores foram ficando pelas margens do Tejo, formando pequenas povoações piscatórias ao longo do rio. Esta aldeia é construída sobre estacas denominadas palafiticas e a Casa Típica Avieira é pequena, em madeira, pintada de cores vivas e construída sobre estacas para proteção contra as cheias frequentes do rio. No interior destacam-se três espaços: a cozinha onde o elemento que mais se realça é a lareira ladeada por tijolos e cheia com terra batida, a mesa das refeições. A sala é a outra divisão onde estão dois baús para guardar roupa e a última divisão apresenta dois quartos de pequenas dimensões com camas de ferro. Por cima dos quartos, uma última divisão serve de sótão para guardaremos materiais de pesca. Após a visita, continuação para Benavente, para o Restaurante Miradouro onde almoçaremos e nos divertiremos, celebrando o S. Martinho, com castanhas e água pé, música e muita animação. Durante a tarde teremos oportunidade de divulgar alguns destinos interessantes da nossa programação para 2019 e efetuar o sorteio de prémios que atempadamente divulgaremos. Pelas 18h00, regresso a Lisboa.

programa_magusto