Lago do Alqueva e Observatório Astronómico Dark Sky Alqueva

Lago do Alqueva e Observatório Astronómico Dark Sky Alqueva

A região do Alqueva, é hoje um dos destinos mais fantásticos de Portugal. A construção da barragem do Alqueva, no início deste milénio, deu origem ao maior lago artificial de toda a Europa Ocidental, com cerca de 250 km², mudando por completo a paisagem, o ecossistema e as rotinas daqueles que aqui viviam.
A somar à tranquilidade das imensas planícies alentejanas, às vilas históricas que nos fazem viajar no tempo, à simpatia e autenticidade das suas gentes e à excelente gastronomia da região, hoje temos também mais de uma dezena de aldeias ribeirinhas e praias fluviais.
A somar tudo isto, temos ainda o Observatório oficial do Dark Sky que está equipado com telescópios de vanguarda para observação solar e astronómica e que permitem uma experiência visual única desde planetas, às crateras da Lua, passando pelo céu mais profundo.
A melhor altura para visitar o Alqueva é quando as temperaturas primaveris chegam ao Alentejo, de março a maio, e trazem o desabrochar das flores. A paisagem ganha um verde intenso … No outono são os tons ocres e os pastéis das folhas secas dos meses de setembro a outubro que trazem também as vindimas, outra das fases do ano mais interessantes para visitar a região do Lago do Alqueva.

Preço por Pessoa em Quarto Duplo

(mínimo de 20 participantes)

€345

Suplemento Individual

€40

 

Programa inclui:

  • Acompanhamento durante toda a viagem por um guia oficial;
  • Autocarro de turismo, com ar condicionado, para o percurso mencionado;
  • Alojamento no hotel selecionado ou similar:
  • Todas as refeições mencionadas no itinerário, num total de 3 (com bebidas);
  • Todas as visitas mencionadas no itinerário, de acordo com o programa;
  • Visita ao Observatório oficial do Dark Sky Alqueva;
  • Passeio de barco na Barragem do Alqueva;
  • Visita às Adegas e Caves da Herdade do Esporão com prova de vinhos e almoço na Herdade;
  • Seguro de viagem;
  • Taxas hoteleiras e de serviço, bem como IVA;
  • Bolsa de documentação contendo informação sobre os locais a visitar;
  • Áudio-guias durante todo o percurso;
  • Kit de higienização.

 

Programa não inclui:

  • Quaisquer serviços que não se encontrem devidamente mencionados no presente itinerário e extras de carácter pessoal (ex. telefonemas, bar, mini-bar, lavandaria, etc.);
  • Gratificações a guias e motorista.

 

INFORMAÇÕES | RESERVAS
CS – Telf. 215 927 076 | info@nulltryvel.pt

1º Dia – Lisboa / Reguengos de Monsaraz / S. Pedro do Corval / Monsaraz / Cromeleque do Xarez / Praia Fluvial de Monsaraz / Mourão / Aldeia da Luz / Moura

De manhã cedo, partida de Lisboa rumo ao Grande Lago do Alqueva. A primeira paragem será em S. Pedro do Corval o maior centro oleiro de Portugal, que conta com mais de 30 olarias. Para além de se poder ver ao vivo o barro a ser moldado pelas experientes mãos dos oleiros, é uma excelente oportunidade para comprar formidáveis peças de artesanato alentejano. De seguida passamos pelo Menir da Rocha dos Namorados que está associado a uma secular e curiosa tradição pagã que consiste no seguinte: na segunda-feira após a Páscoa as raparigas solteiras vão consultar o menir para saber se vão casar em breve. Para o efeito atiram para o topo do menir uma pedra. Se a mesma lá permanecer é porque vão casar em breve, se cair para o chão vão ter de esperar mais um ano. Se a tradição acerta ou não, isso nós não sabemos, mas a verdade é que no topo do mesmo estão dezenas de pequenas pedras, logo concluímos que ainda hoje é um ritual que continua bem vivo. Continuando ainda na Idade da Pedra passagem na Anta Grande do Olival da Pega para logo de seguida visitar o maior ex-libris da região ou seja a vila medieval de Monsaraz, vencedora do concurso 7 Maravilhas de Portugal na categoria “Aldeias Monumento”. Passeio pelas ruas empedradas desta vila-museu amuralhada. Existem recantos verdadeiramente apaixonantes para descobrir e visitar a Igreja Matriz de Santa Maria da Lagoa e o seu imponente castelo que brinda o visitante com esmagadoras vistas sobre as planícies alentejanas e o lago do Alqueva. Visita dos Antigos Paços de Audiência que foi o edifício civil mais nobre e mais representativo da Monsaraz antiga. Foi edificado no segundo quartel do século XIV, durante os reinados de D. Dinis e D. Afonso IV, como consequência do desenvolvimento administrativo e económico da vila e serviu também de cadeia da comarca. A Sala do Tribunal foi decorada no século XV com um fresco que esteve durante séculos tapado com um tabique de tijolo e só em 1958, aquando das obras de requalificação, é que este exemplar único em Portugal, em relação ao assunto temático profano, foi redescoberto e salvo da destruição. A pintura é dos finais do séc. XV e no Painel inferior e principal assentam as figuras do Bom e Mau Juiz, acompanhadas por figuras comuns de um julgamento civil. O Bom Juiz segura a vara reta da justiça com dignidade e expressão solene, em oposição ao Mau Juiz com duplo rosto e a vara da justiça quebrada. Almoço no Restaurante Sabores de Monsaraz. Continuamos o  roteiro do Alqueva com a visita ao milenar Cromeleque do Xarez, um dos mais impressionantes exemplares do megalitismo em território português (só mesmo o Cromeleque dos Almendres é que o supera). Estima-se que este conjunto megalítico, composto por mais de 50 menires, tenha sido erguido entre 4.000 a.C a 3.000 a.C. Segue-se a Praia Fluvial de Monsaraz e travessia da nova ponte sobre o Guadiana para rumar até Mourão. A estrela maior da vila é o seu altaneiro castelo com imponentes muralhas por onde pode passear à vontade e que o vão brindar com soberbas vistas sobre o Grande Lago do Alqueva. Para além do castelo vale também a pena visitar a Igreja Matriz de Nossa Senhora das Candeias e o prazenteiro jardim da Praça da República. Após a visita, continuamos até à nova Aldeia da Luz. Como deve saber a Aldeia da Luz original ficou submersa pelas águas do rio Guadiana aquando da construção da barragem do Alqueva. Na altura havia duas opções: ou realojar os seus habitantes nas aldeias vizinhas ou construir uma nova aldeia mantendo no essencial as características da aldeia antiga. Os habitantes optaram pela segunda hipótese e assim nasceu a mais recente aldeia ribeirinha de Portugal. E para que as suas origens nunca sejam esquecidas foi criado o Museu da Luz, com coleções de Etnografia e Arqueologia. Logo ao lado pode também ver o reconstruído Santuário de Nossa Senhora da Luz. Chegada ao Hotel de Moura 3***. Check in e distribuição de quartos. Jantar em restaurante.

Após jantar, saída para visita do Observatório oficial do Dark Sky, localizado na aldeia da Cumeada, sede do Dark Sky Alqueva que está equipado com telescópios de vanguarda para observação solar e astronómica, que permitem uma experiência visual única desde planetas, às crateras da Lua, passando pelo céu mais profundo, com uma viagem cósmica por entre as nebulosas, galáxias e enxames de estrelas que se erguem acima de um dos melhores céus do mundo. Começamos com uma viagem guiada pela exposição de astrofotografia da Reserva Dark Sky Alqueva. Em seguida, no exterior do observatório é explorada a esfera celeste à vista desarmada, acompanhada de observações com recurso a binóculos e telescópios de elevada qualidade. Após um serão diferente a observar as constelações e estrelas, regresso ao Hotel em Moura e alojamento.

2º Dia – Moura / Barragem do Alqueva / Marina da Amieira / Herdade do Esporão / Évora / Lisboa

Após o pequeno almoço, damos início ao segundo dia do nosso roteiro do Alqueva com a visita das ruas e ruelas floridas do centro histórico de Moura. De Moura, avançamos até à Barragem do Alqueva, a “mãe” deste imenso lago, para apreciar a paisagem. Dizem as enferrujadas letras, que se encontram junto ao parque de estacionamento, que “On a clear day you can see forever” ou seja, que as vistas vão até ao infinito… não sabemos se é bem assim, mas que as vistas são fantásticas, são!

Daqui seguimos para a Marina da Amieira, o principal ancoradouro do Alqueva, onde iremos fazer um inesquecível passeio de barco no Lago do Alqueva. Após o passeio de barco, continuamos até à Herdade do Esporão, a casa de alguns dos melhores vinhos do Alentejo. Aqui apreciaremos as suas vinhas, a icónica Torre do Esporão, visitaremos as Adegas e Caves e será aqui que iremos almoçar. Com cerca de 702 ha de vinhas, olivais e outras culturas potenciadas pelo Modo de Produção Biológico. Neste território estão plantadas cerca de 40 castas, 4 variedades de azeitona, pomares e hortas. Após o almoço, será tempo de rumar a Évora onde faremos uma breve paragem no seu centro histórico antes de regressar a Lisboa.