Reino Sunita, Arábia Saudita e Bahrain

programa_ARABIA_SAUDITA

O desvendar de tesouros da Humanidade

“A Arábia Saudita acabou de abrir as suas portas e o seu coração ao mundo”… agora imagine-se a fazer parte do primeiro grupo de portugueses a visitar o “reino sunita”.

A Arábia Saudita é o país que nos vem à cabeça quando pensamos em petróleo, sheiks, desertos e árabes, mas surpreenda-se porque este país de 30 milhões de habitantes, e que até agora esteve fechado ao mundo, é muito mais do que isto, e encerra tesouros da humanidade e segredos bem guardados até agora. O novo príncipe do Reino da Arábia Saudita, decidiu abrir o seu país ao mundo ocidental, mais precisamente a 49 países, onde se insere Portugal e os próprios Estados Unidos da América, e por isso mesmo, decidimos organizar o primeiro grupo de turistas portugueses a visitar a arábia saudita, e também ao Bahrain.

A Arábia Saudita é o segundo maior país árabe do mundo (só a Argélia lhe ganha em superfície) e é a terra de Meca e Medina, locais sagrados para o islão. Para além destes, outros lugares irão com certeza surpreender os primeiros visitantes, já que ostenta 5 pontos património da humanidade, pela UNESCO, dos quais o mais surpreendente será Madain saleh, a chamada petra da arábia, esculpida e construída, tal como petra, pelo povo nebateu, e que em 2008 integrou a lista de património da humanidade da unesco, e que aliás fecha as suas portas, logo após a nossa visita. terá ainda a possibilidade de ver a torre mais alta do mundo de 1km de altura.

Dito isto, com exceção de viajantes muçulmanos ou visitantes com visto de trabalho, são raros aqueles que até hoje, “puseram o pé” no Reino Sagrado do Islão.

O novo príncipe, da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman tem surpreendido com as reformas liberais introduzidas, que têm vindo a ocidentalizar o país, permitindo a abertura deste ao estrangeiro, chegando ao ponto de ser liberal inclusive no vestuário em relação às mulheres, ao contrário do Irão, onde ainda existe alguma austeridade neste sentido. É intenção do príncipe, colocar a Arábia Saudita no roteiro turístico mundial, com uma referência.

A este inédito destino juntaremos o Bahrain, outro inédito, sito no Golfo Pérsico, e constituído por 35 ilhas, ostenta um elevado nível de desenvolvimento, materializado num misto de modernidade e tradição árabe.

Preço por Pessoa Quarto Duplo

€5.850

Suplemento Quarto Individual

€980

 

Programa inclui:

  • Acompanhamento por um elemento da Tryvel durante toda a viagem;
  • Passagem aérea em voos regulares da British Airways, em classe económica para percurso Lisboa / Londres / Jeddah + Bahrein / Londres / Lisboa, com direito ao transporte de 23 kgs de bagagem;
  • Voos internos da Saudi Arabian Airlines no percurso Jeddah / Tabuk + Há’Il / Riyadh;
  • 12 dias / 10 noites de alojamento em hotéis de 5* e 4*;
  • 20 refeições;
  • Transporte em autocarro de turismo de alta comodidade como indicado no programa;
  • Transporte em veículos 4×4 em Al Ula;
  • Transporte em veículos 4×4 para o Edge of the World;
  • Guia local em inglês durante todo o percurso;
  • Todas as visitas e entradas mencionadas no itinerário;
  • Bagageiros nos hotéis : Transporte de 1 mala por pessoa nos hotéis;
  • Água engarrafada nos autocarros;
  • Todos os impostos aplicáveis;
  • Gratificações a guias e motoristas;
  • Taxas de aeroporto, segurança e combustível no montante de € 284,68 (à data de 23.03.2020 a reconfirmar e atualizar na altura da emissão da documentação);
  • Visto para entrada na Arabia Saudita e no Bahrain;
  • Auriculares durante todo o percurso;
  • Seguro Multiviagens;

Programa não inclui:

  • Bebidas às refeições;
  • Tudo o que não esteja como incluído de forma expressa;
  • Despesas de carácter particular designados como extras; ie bebidas durante as refeições.

NOTA:
A confirmação de voos, quartos e serviços está sujeita à disponibilidade aquando da formalização da reserva. Os preços e valores informados poderão ser alterados caso se verifique oscilação de algum dos fatores (câmbio, preço do combustível, tarifas, etc.) utilizados à data da elaboração do presente programa (07.01.2019).

Cambio à data de 23.03.2020 : 1 Usd = Eur 0,90

INFORMAÇÕES | RESERVAS
GC | Carla Sousa | Telf.: 215 927 076 | carla.sousa@nulltryvel.pt

1ºDia - Lisboa / Londres / Jeddah
Comparência no aeroporto 120 minutos antes da partida para formalidades de embarque assistidas por um representante Tryvel que acompanhará a viagem.
12h45 – Partida em voo Britich Airways com destino a Londres. 15h40 – Chegada a Londres, tempo de escala e mudança de avião.
22h00 – Parida em voo regular British Airways com destino a Jeddah.
Refeições e noite a bordo.
2ºDia - Jeddah
07h05 – Chegada ao aeroporto de Jeddah. Assistência e início da visita de Jeddah, localizada no Mar vermelho e que nos sécs. XVI e XVII era conhecida como Judá pelo Estado da India. Esta cidade é o maior centro urbano da costa e abriga o maior porto do país. É a segunda maior cidade a seguir à capital Riyadh e, é considerada a “capital” comercial do país e a mais rica do Médio Oriente e da Ásia Ocidental. Em Jeddah está a construir-se aquele que virá a ser o maior edifício do mundo, a Torre do Reino (Kingdom Tower), com mais de mil metros de altura. Em 2014 a área histórica da cidade, com as suas edificações, em especial o monumento Porta de Meca, passou a constar da lista do Património Mundial da UNESCO, ressaltando que a cidade se vem construindo por centenas de anos e transformou numa das mais importantes rotas comerciais do oceano Indico e porta de entrada dos peregrinos muçulmanos, que chegam por mar, rumo a Meca. Possui um conjunto arquitetónico multicultural singular, erguidos ao longo de séculos, devido tanto pela sua importância comercial, quanto à passagem dos peregrinos. Visita da cidade com as antigas casas otomanas, como a Casa Baashen, sendo a mais conhecida a “Casa Nasif” construída em 1850 pela família Nasif, uma das mais influentes na história de Jeddah. No final do séc. XIX e princípios do séc. XX a casa era um dos edifícios principais em Jeddah. Foi aqui que o rei Abdul Aziz passou a sua primeira noite em Jeddah como convidado de Mohammed Nasif após ter liderado o seu vitorioso exército sobre a capital da provincia oeste. Almoço em restaurante. Segue-se a visita de Altaybat Int’l City for Sciences and Knowledge (Museu de Arte Abdul Rauf Khalil) que abriga um sem fim de coleções de arte, etnografia e arqueologia. Visita do souk. No final da visita, continuação para o hotel 5***** (Hotel Centro Shaheen Jeddah by Rotana ou Hotel Hilton Jeddah ou Hotel Intercontinental). Jantar e alojamento.
3ºDia - Jeddah / Tabuk
Após o pequeno almoço no hotel, continuação a visita da cidade pela Corniche de Jeddah, a grande atração que atua como museu a céu aberto mostrando modernas esculturas de Henry Moore e de Joan Miró sendo um ponto de encontro social para os locais. Visita da Mesquita de Al Rahma assente em palafitas no Mar Vermelho. Almoço em restaurante. De tarde, transfer para o aeroporto e partida em voo com destino a Tabuk que durante muitos anos foi uma das portas de acesso ao interior da Arabia. Visita do castelo de Tabuk que remonta a cerca de 3500 aC e foi restaurado várias vezes; o último foi no séc. XVI. Foi um dos vários fortes e estações construídas ao longo da rota de peregrinação sírio para acolher os peregrinos e atualmente alberga um Museu. Destaque ainda para a Casa do Profeta onde se acredita que o nono capítulo do Corão tenha sido aqui revelado ao profeta, tendo por isso um significado especial para os muçulmanos. Passagem pela Estação de comboios de Hejaz que ligava Damasco a Medina e que tinha como principal objetivo facilitar o acesso às duas cidades sagradas, Medina e Meca. Continuação para o Hotel Holiday Inn Tabuk 4**** ou similar. Jantar e alojamento.
4ºDia - Tabuk / Tayma / Al’Ula
Após o pequeno almoço, partida para Tayma no extremo ocidental de Nefud. Visita do Poço de Haddaj, as Ruinas de Qasr Al-Hamra datadas dos sécs. VII-VI a.C. Almoço em restaurante durante as visitas. Continuação para Al’Ula na provincia de Medina. Assistência e visita do Elephant Rock, uma das mais estranhas formações rochosas do mundo com cor avermelhada e com uma altura de cerca de três andares e cuja forma é semelhante ao corpo de um elefante. Continuação para o acampamento de tendas Maddakhil Camp ou Sahary Camp 4****. Jantar e alojamento.
5ºDia - Al’Ula / Medain Saleh / Al’Ula
Após o pequeno almoço, saída em viaturas 4×4 para visita ao sitio arqueológico de Medain Saleh, também denominada al-Hijr. Localiza-se a cerca de 320 Kms de Petra, na Jordânia, sendo que as duas localidades, no seu conjunto, representam um testemunho histórico da arquitetura dos povos da região, notadamente os nabateus. Na Antiguidade, a região era habitada pelos povos tamudis e nabateus, sendo denominada como Hegra. Inscrições e gravações encontradas em vários desses monumentais tumulares datam do século II a.C. e a sequência de construção deles estende-se até o século I d.C., todos construídos pela civilização nabateia que habitava a região nesse período. São 131 túmulos talhados nas suas rochas ao redor da cidade arqueológica, em 16 km². Em 2008 o Comité do Património Mundial na sua trigésima segunda sessão homologou a inscrição e declarou o Sítio Arqueológico de al-Hijr como Património Mundial, tornando-se a primeira localidade na Arábia Saudita a integrar a Lista do Património Mundial da UNESCO. Almoço em restaurante. Visita do Poço Nabateu, Qasr Al Bint, o túmulo com a maior fachada em Medain Saleh e com uma altura de 16m, Al Diwan, estreita passagem entre duas rochas com uma altura de 40 metros e Al Farid, o mais fotogénico e mais icónico símbolo de Medain Saleh por se tratar de um túmulo escavado num enorme monólito. Almoço durante as visitas e pela tarde, regresso ao acampamento. Regresso ao acampamento. Jantar e alojamento.
6ºDia - Al’Ula / Dedan / Ha’Il
Após o pequeno almoço, visita de “Mud Village”. Outrora uma agitada civilização, essas 80 casas de tijolos de barro e pedra bem compactadas – parte com mais de 2.000 anos – agora são ruínas abandonadas. Almoço. De tarde, visita da área arqueológica de Dedan e a sua necrópole. Al ‘Ula fica no local da cidade bíblica de Dedan, mas foi fundada com o antigo Reino da Arábia do Norte de Lihyan, que governou do séc. V ao séc. II aC. Embora a maioria das casas originais na cidade velha tenha sido reconstruída ao longo dos séculos, existem muitos vestígios da arquitetura árabe tradicional entre as ruínas. Algumas das pedras antigas usadas nas fundações do edifício vieram de ruínas antigas e ainda possuem marcas de Lihyanita. A cidade abandonada também tem significado religioso; Os muçulmanos acreditam que Muhammad passou por Al ‘Ula – localizado a cerca de 380 Kms ao norte da cidade sagrada de Medina – em 630 dC, a caminho da Batalha de Tabuk entre os árabes e os bizantinos. A Necrópole de Dedan é um dos sítios arqueológicos mais importantes de Al Ula, composto por vários edifícios de pedra, uma bacia circular de pedra conhecida localmente como Mahlab Al-Naqa e numerosos túmulos esculpidos, sendo os mais famosos, os túmulos dos leões. Partida para a cidade de Há’Il. Chegada ao Hotel Millennium 5***** ou similar. Check in, jantar e alojamento.
7ºDia - Ha’Il / Jubbah / Ha’Il / Riyadh
Após o pequeno almoço, partida para Jubbah. Em Jubbah, visita do sitio pré-histórico de Nefud, um dos melhores e mais antigos exemplos de arte rupestre datada do Neolítico na Arábia Saudita. O sítio classificado é Jabel Umm Sunman. A UNESCO inscreveu o sítio da arte rupestre na região de Ha’il na lista de Património Mundial em 2015. De regresso a Ha’Il, visita do Forte Airif e da Fortaleza Qilash. Almoço durante as visitas. De tarde, transfer para o aeroporto e embarque em voo com destino a Riyadh. Após chegada, visita da Fortaleza Cidadela de Masmak e que representa a história da atual Arábia Saudita. Este edifício foi construído por volta de 186 pelo príncipe de Riyadh Abdulrahman ibn Sulaiman ibn Dabaan, sob o reinado de Mohammed ibn Abdullah ibn Rasheed o governante de Ha’il ao norte, que havia conquistado o controle da cidade. Em janeiro de 1902, o jovem Amir Abdulaziz bin Abdul Rahman bin Faisal Al Saud, que na época vivia exilado no Kuwait, conseguiu capturar a fortaleza Masmak de sua guarnição Rashid na Batalha de Riad. O evento, que restaurou o controle de Al Saud sobre Riad, adquiriu status quase mítico na história da Arábia Saudita e foi contado muitas vezes, mas tem como tema central o heroísmo e a bravura do futuro rei Abdulaziz. Segue-se a visita do Souk Dira onde se pode encontrar o mais variado artesanato da Arabia saudita. Continuação para o Hotel Hyatt Regency Olaya 5***** ou similar. Check in, jantar e alojamento.
8ºDia - Riyadh / Edge of the World / Diriyyah / Riyadh
Após o pequeno almoço, saída para o deserto de Riyadh para o “Edge of the World”, ao longo da Escarpa de Tuwaiq. Definitivamente vale a pena uma visita por causa da paisagem espetacular e uma experiência inesquecível tão perto de Riad. A escarpa de Tuwaiq, que percorre cerca de 700km pelo centro da Arábia Saudita, é um plateau cénico com muitos belos pontos de observação. O que torna o Edge of the World especial é que essa parte da escarpa tem arestas longas que se estendem para fora do plateau e a vista delas parece “infinita”; por outras palavras, apenas uma planície plana pode ser vista no horizonte até os olhos perderem de vista. Continuação para visita de Diriyyah localizada nos limites noroeste da capital árabe, Riyadh, na famosa área Najd no vale de Wadi Hanifa. Diriyah que foi o lar original da Família Real Saudita e serviu como capital da Primeira dinastia Saudita, de 1744 a 1818. Hoje, a cidade é local do Governo de Diriyah. Foi classificada pela UNESCO como Património da Humanidade pelos edifícios históricos que foram recentemente alvo de um projeto de preservação e restauro. Regresso a Riyadh e almoço em restaurante. De tarde, visita do Museu Nacional fundado em 1999 e que faz parte do Centro Histórico Rei Abdulaziz, e que inclui o Palácio Murabba, em Riade. O Museu Nacional fazia parte do “Plano de Desenvolvimento de Murabba” para reformar a área e em torno do antigo bairro do Palácio Murabba para as Celebrações do Centenário na Arábia Saudita. Assim, o prazo foi definido para o início de 1999, deixando apenas 26 meses para o planeamento e construção do museu a partir do zero, embora as idéias para tal museu tenham sido discutidas desde os anos oitenta. Para o projeto, o arquiteto líder Raymond Moriyama inspirou-se na forma e nas cores das dunas de areias vermelhas de Riade. É composto de 8 galerias que contam a história completa da Arabia Saudita. O Palácio Murabba, construído pelo rei Abdulaziz em 1936, em parte, finalizado em 1938 e totalmente concluída em 1945. O palácio foi destinado a ser uma residência familiar e corte para o rei. Com a construção do palácio três novas tecnologias foram introduzidas para a sociedade saudita: o uso dos automóveis como meio de transporte, energia elétrica por meio de geradores e armários de água com sistemas de drenagem. O rei deixou sua antiga corte em Masmak Fort quando a construção foi concluída, e usou o palácio como sua residência e court de 1938 até sua morte, em 1953. Durante este período Murabba Palace tem testemunhado muitas visitas oficiais e sinal de vários acordos. O Palácio de Murabba, deste século, é uma mistura de palácio e fortaleza que aloja objetos e roupas tradicionais entre outras coisas de grande interesse. Após as visitas, regresso ao hotel. Antes de regressar ao Hotel, subida à “Kingdom Tower Bridge”, um arranha céus com 302m de altura no centro de Riyadh e que proporciona uma vista panorâmica sobre a cidade. Jantar e alojamento.
9ºDia - Riyadh / Al Hafuf (Al-Hasa)
Após o pequeno almoço, partida para Al Hafuf na estrada de Al Ahsa o maior oásis do mundo. A UNESCO classificou como Património Mundial o Oásis de Al Ahsa na Arábia Saudita em 2018. Visita das Cavernas Qara conhecidas pela pequena montanha Al-Qarah a cerca de 10 km de Al-Hofuf. Tem muitas cavernas e a montanha atrai muitas pessoas, especialmente de aldeias vizinhas, e tem sido alvo de desenvolvimento turístico adicional. Tem uma altura de cerca de 230 metros acima do nível do mar e as cavernas, que incluem 28 passagens lineares altas, totalizando 1,5 km de comprimento, são um local de comércio há muito tempo. Algumas cavernas de Jabl Al-Garah têm sido tradicionalmente o local das oficinas de ceramistas locais, conhecidos pela qualidade de seus produtos. Almoço em restaurante. Continuação para visita do Forte Turco Otomano do séc. XVII, e do Souq Qysarriah. Após as visitas continuação para o Hotel Al Hasa Intercontinental 5***** ou similar. Check in, jantar e alojamento.
10ºDia - Al Hafuf / Dammam / Manama (Bahrain)
Após o pequeno almoço, sáida com destino a Dammam importante centro administrativo da indústria petrolífera saudita. Dammam foi formada em 1923 pela tribo Al-Dawasir que migrou do Bahrein para a Arábia Saudita depois que o rei Abdul Aziz permitiu que aí se estabelecessem. Quando o moderno Reino da Arábia Saudita foi fundado em 1932, a área era o local de várias aldeias que dependiam da pesca e das pérolas para sua sobrevivência. Ao longo de pouco mais de meio século, a área transformou-se num próspero centro da indústria, comércio e ciência, e lar de mais de um milhão de pessoas. A transformação da área foi iniciada com a descoberta de petróleo em quantidades comerciais. A Província Oriental fica no topo de um dos maiores campos de petróleo do mundo, e foi na cidade próxima de Dhahran que em 1936, a Aramco, a antecessora da empresa nacional de petróleo da Arábia Saudita, Saudi Aramco, cavou o famoso poço Dammam nº7 que provou sem dúvida que o Reino possuía um grande suprimento de hidrocarbonetos. A descoberta de novos campos de petróleo ao sul, oeste e norte de Dammam nas décadas de 1940 e 1950, que agora representam um quarto das reservas comprovadas de petróleo do mundo, provocou um boom de construção. Após chegada, visita de um dos altos pontos da cidade, a visita ao centro cultural Ithra Center King Abdul Aziz. Almoço em restaurante. De tarde, travessia da Ponte King Fahad que liga a Arabia Saudita ao Bahrain. Travessia de cerca de 25 minutos desde hotel em Dammam até Middle Island ou Passport Island, uma ilha artificial com duas metades ligadas por um istmo de 152 metros de largura. Cada país ocupa uma metade da ilha. Após as formalidades de entrada no Bahrein, continuação para Manama, a capital e maior cidade do Bahrein. Há muito tempo um importante centro comercial no Golfo Pérsico, Manama é o lar de uma população muito diversificada. Após períodos de controle e invasões portuguesas e persa das dinastias governantes da Arábia Saudita e Omã, o Bahrein estabeleceu-se como uma nação independente da hegemonia britânica durante o século XIX. Embora as atuais cidades gémeas de Manama e Muarraque pareçam ter sido fundadas simultaneamente em 1800, Muarraque tomou destaque devido à sua localização defensiva e foi, portanto, a capital do Bahrein até 1921. Manama tornou-se a capital mercantil e foi a porta de entrada para a principal Ilha do Bahrein. No séc. XX, a riqueza petrolífera do Bahrein ajudou a estimular o crescimento rápido e, nos anos 90, um esforço conjunto de diversificação levou à expansão noutros setores e ajudou a transformar Manama num importante centro financeiro no Médio Oriente. Manama foi designada como a Capital Árabe da Cultura para o ano de 2012 pela Liga Árabe. Chegada ao Hotel Down town Rotana 4**** ou similar, check in, jantar e alojamento.
11ºDia - Bahrain
Após o pequeno almoço, visita de A’Ali onde podem ser vistos centenas de Túmulos de Dilmun. São Património Mundial da UNESCO que compreende áreas de necrópoles na principal ilha do Bahrein, que remontam à cultura de Dilmun e Umm al-Nar. O Bahrein é conhecido desde os tempos antigos como uma ilha com um número muito grande de enterros. Visita do Ahmed Al Fatch Islamic Center também conhecida como Centro Islâmico Al-Fateh e Grande Mesquita Al Fateh é uma das maiores mesquitas do mundo, abrangendo 6.500 metros quadrados e possuindo a capacidade de acomodar mais de 7.000 fiéis por vez. A mesquita foi construída pelo falecido xeque Isa ibn Salman Al Khalifa em 1987 e recebeu o nome de Ahmed Al Fateh . Em 2006, Al-Fateh tornou-se o local da Biblioteca Nacional do Bahrain. A mesquita é o maior local de culto no Bahrein. A enorme cúpula construída no topo da mesquita de Al-Fateh é construída inteiramente de fibra de vidro. Com mais de 60 megagramas (tonelada), a cúpula é atualmente a maior cúpula de fibra de vidro do mundo. A Biblioteca do Centro Islâmico Ahmed Al-Fateh tem cerca de 7.000 livros, alguns com 100 anos ou mais. Isso inclui cópias dos livros dos ensinamentos do Profeta Muhammad ou dos livros de Hadith , a Enciclopédia Árabe Global, a Enciclopédia da Jurisprudência Islâmica , os periódicos Al-Azhar que foram impressos há mais de cem anos, como bem como numerosos periódicos e revistas. Continuação para a zona antiga de Al Muharraq e almoço em restaurante. Após o almoço passeio a pé pela parte antiga da cidade Old Muharraq. À noite, jantar de despedida em restaurante. Transfer para o aeroporto. Assistência nas formalidades de embarque.
12ºDia - Bahrain / Londres / Lisboa
02h20 – Partida em voo regular British Airways com destino a Londres.
Refeições e noite a bordo.
06h40 – Chegada a Londres e mudança de avião.
09h20 – Partida em voo British Airways com destino a Lisboa.
12h00 – Chegada a Lisboa, ao Aeroporto Humberto Delgado.

programa_ARABIA_SAUDITA