Viagem a Castelo de Vide, Marvão, Campo Maior e Elvas

  • Destino:
  • Duração: 2 dias
  • De: 25/06/2022
  • a: 26/06/2022
  • Preço: 245€

Preço por Pessoa Quarto Duplo

245 €

Suplemento Quarto Individual

20 €

 

Programa inclui:

  • 1 noite de alojamento no hotel Sol e Serra de 4****;
  • Viagem em autocarro de turismo;
  • Guia oficial durante todo o programa;
  • Refeições de acordo com o programa com bebidas incluídas; 
  • Visitas mencionadas no itinerário com entradas pagas: Castelo de Marvão, Museu Municipal Marvão, Sinagoga de Castelo de Vide, Centro de Ciência do Café em Campo Maior; Forte da Graça e Museu Militar em Elvas;
  • Todos os impostos aplicáveis;
  • Seguro Multiviagens;
  • Kit higienização Covid;
  • Audio-guias para todas as visitas.

 

Programa não inclui:

  • Gratificações a guia e motorista;
  • Tudo o que não esteja indicado como incluído de forma expressa; 
  • Despesas de caráter particular.

 

INFORMAÇÕES | RESERVAS
CS – Telf. 215 927 076 | info@nulltryvel.pt

Programa, preços e condições sujeitos a alterações.

1º Dia - Lisboa / Marvão / Castelo de Vide

Às 07h30 saída de Lisboa em direção a Marvão com paragem pelo caminho. Chegada e visita a esta vila medieval, protegida por muralhas. É uma das preciosidades de Portugal, onde somos bem acolhidos e sentimos uma tranquilidade inesgotável. Marvão dá-se a conhecer nas ruas estreitas e seus recantos pitorescos, no pelourinho manuelino, nas janelas góticas e nas varandas de ferro forjado. Poderemos visitar o Museu Municipal, onde ficaremos a saber mais sobre a história desta pitoresca localidade. Desde que foi conquistada aos cristãos, em 1116, até às guerras da Restauração da Independência entre Portugal e Espanha, em 1640, chegou a ser considerada a praça-forte “mais inconquistável de todo o reino”. O Castelo, que visitaremos, foi construído sobre a rocha, no extremo Oeste da Vila de Marvão, por ordem de D. Dinis nos finais do século XVIII. Próximo da entrada existe uma grande cisterna abobadada, ainda hoje cheia de água. Terminada a visita desceremos até à Portagem, onde teremos o almoço no Restaurante Sever ou similar, onde provaremos os sabores da cozinha tradicional alentejana. Após o almoço seguiremos para Castelo de Vide, vila de carater romântico que, associado aos seus jardins, abundância de vegetação, clima ameno e proximidade da serra de São Mamede, é conhecida por “Sintra do Alentejo” (esta designação é atribuída ao rei D. Pedro V). Teremos a oportunidade de subir e descer suas ruas estreitas e ver as casas históricas e as fontes, além de nos irmos envolver numa das temáticas históricas mais fortes da vila, que são suas referências judaicas (das mais bem preservadas de Portugal) – como a sinagoga que podemos visitar e a judiaria.  Castelo de Vide encontra-se num dos pontos altos do Parque Natural da Serra de São Mamede. Detentora de uma rica história e cultura, com traços do passado que se encontram espalhados, tanto na própria vila, como nos arredores. É o caso do castelo medieval que foi construído por iniciativa de D. Dinis, e concluído no reinado de Afonso IV, em 1327. Tem 32 Igrejas e capelas, das quais se destacam a Igreja da Santa Maria da Devesa e a igreja matriz no centro da vila.

Jantar e alojamento no Hotel Sol e Serra****.

2º Dia - Castelo de Vide / Campo Maior / Elvas / Lisboa

Saída em direção a Campo Maior. Chegada e visita ao Museu do Café, um dos mais raros e interessantes da região do Alentejo.  Este Museu foi inaugurado em 1994 e pertence ao grupo Nabeiro. Este Centro de Ciência do Café é um espaço de características únicas na península Ibérica e tem como objetivo reunir todas as temáticas relacionadas com este produto. O espaço, que pretende ser didático, cultural e científico, onde os visitantes podem encontrar respostas às mais diversas questões relacionadas com o café, interagindo com equipamentos e exposições, foi pensado e criado para promover e valorizar o património cultural português, em geral, e o acervo relacionado com o café em particular. Finda a visita teremos o almoço no Restaurante Lira Dourada ou similar. Após o almoço seguiremos em direção a Elvas para visitar o Forte de Nossa Senhora da Graça, oficialmente denominado como Forte Conde de Lippe. Em posição dominante sobre o chamado Monte da Graça, integrava a defesa da Praça-forte de Elvas e Cidade – Quartel Fronteiriça de Elvas e as suas Fortificações – classificado desde o dia 30 de junho de 2012 como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. A boa posição estratégica do local evidenciou-se durante a Guerra da Restauração, quando as tropas espanholas ocuparam o local durante o cerco à cidade de Elva no ano de 1658 que precedeu a Batalha das Linhas de Elvas a 14 de janeiro de 1659. Em 2014, o Forte Nossa Senhora da Graça foi integrado no projeto Turismo Militar, que apresenta roteiros históricos baseados em heróis portugueses. De seguida, iremos até ao centro histórico da praça forte de Elvas que é abraçado pelas imponentes muralhas seiscentistas que desde então o defenderam da invasão estrangeira. Exemplo notável da primeira tradição holandesa de arquitetura militar, estas muralhas desenhadas pelo jesuíta holandês Cosmander juntamente com os Fortes da Graça e Santa Luzia e os fortins, fazem de Elvas o maior conjunto de fortificações abaluartadas do mundo. Visitaremos a Igreja de Nossa Senhora da Assunção que foi a antiga Sé de Elvas. Teremos oportunidade de visitar o Museu Militar de Elvas Inaugurado oficialmente em 29 de outubro de 2009, constitui-se como o museu de maior área de implantação de Portugal (150.000m2 de área total) e alberga as coleções militares do Exército: Arreios, Serviço de Saúde, Transmissões, Viaturas Militares do Exército, Hipomóvel, Peças de Artilharia desde os meados do século XIX. Integra também o Centro Interpretativo do Património de Elvas, além da monumentalidade das suas fortificações, dos Quarteis do Casarão e a Fonte de São José.

No final da visita regressaremos a Lisboa onde a chegada está prevista para as 21h00.