Herança Judaica na Região da Beira Alta

heranca_judaica

Com Vitor Casul

Preço por Pessoa Quarto Duplo

€495

Suplemento Quarto Individual

€90

 

Programa inclui:

  • O preço inclui:
  • Acompanhamento por um representante Tryvel durante toda a viagem;
  • Autocarro de turismo, com ar condicionado para o percurso mencionado;
  • 03 noites de alojamento e pequeno almoço na Quinta do Crestelo 4*;
  • 02 jantares regionais e 01 jantar Kosher na Quinta;
  • 04 almoços, com bebidas incluídas;
  • Visitas de acordo com o presente programa;
  • Seguro Multiviagens;
  • Bolsa de documentação;
  • Todos os impostos aplicáveis;
  • Kit de Higiene e Segurança COVID19.

Programa não inclui:

  • Tudo o que não esteja como incluído de forma expressa;
  • Despesas de carater particular designados como extras.

INFORMAÇÕES | RESERVAS
Carla Sousa | Telf.: 215 927 076 | carla.sousa@nulltryvel.pt

Programa, preços e condições sujeitos a alterações.

1ºDia - Lisboa / Coimbra / Seia
Em hora e local a combinar, saída em direção a Coimbra. Breve passeio pela antiga zona Judaica da cidade. Almoço em restaurante. De tarde, continuação em direção a Seia. Chegada à Quinta do Crestelo. Distribuição dos quartos. Passeio pedestre pelas instalações da quinta. Atelier de ervas aromáticas, seguido de um lanche com produtos regionais. Em hora a combinar, teremos um jantar regional com animação de concertinas. Alojamento.
2ºDia - Seia / Linhares da Beira / Guarda / Trancoso / Seia
Após o pequeno-almoço, saída em direção a Linhares da Beira, implantada na encosta noroeste da Serra da Estrela, esta vila ergue-se no meio de uma magnífica paisagem e pela sua localização, que permite uma defesa eficaz, terá sido ocupada desde a Idade do Ferro, sendo aí fundado um castro. Durante a ocupação romana o povoado passou a integrar o eixo viário entre Guarda e Conímbriga. O castelo que hoje se ergue majestoso sobre um enorme maciço granítico é uma obra do tempo de D. Dinis, tendo sido o Rei Lavrador quem mandou edificar aquela que é considerada uma das mais importantes fortalezas góticas da Beira Interior. A vila cresceu à sombra das suas muralhas, percorrida por ruas sinuosas e casas de granito com gárgulas, portais e janelas manuelinas, a antiga judiaria medieval e os solares barrocos, contando a sua história nas pedras dos edifícios. No final das visitas continuação até à Guarda. Almoço em restaurante. Desde sempre localizado no interior da cidade muralhada, ainda hoje aí existe o antigo bairro judeu. Encontra-se muito perto da Porta d’El-Rei. A comuna judaica da Guarda foi durante longos períodos uma das mais importantes do país e é considerada uma das mais antigas. As famílias com nomes como Ergas, Castro, Falilho, Baruc, Mocatel, Marcos, Querido, Alva, Cáceres, Castelão, etc. As audições perante o tribunal da Inquisição decorriam nas Igrejas de S. Vicente e S. Pedro. A dinâmica comunidade Judaica oferecia toda uma série de serviços à população: alfaiates, sapateiros, curtidores, ferreiros, tecelões, gibiteiros, tosadores, físicos, cirurgiões, ourives, carpinteiros e esmaltadores, como o indica a arquitetura das casas com dois pisos – o térreo destinado ao comércio e o 1º piso à habitação, e a existência de duas portas, uma larga para o negócio, outra estreita para a família. Visita à Sé e continuação para Trancoso, que urge imponente à sombra do seu castelo. O centro histórico da vila, rodeado por muralhas, deixa-nos descobrir as fachadas das casas antigas, onde pedras regulares de granito acompanham o traçado sinuoso das ruas que se mantém desde tempos medievais. Na verdade, Trancoso foi uma das principais vilas do Portugal medieval, uma vez que a sua localização estratégica era fundamental para a preservação da independência nacional e manutenção das fronteiras. Nos séculos seguintes, Trancoso conheceu um período de grande desenvolvimento comercial e populacional, pelo que D.Dinis mandou alargar o seu perímetro de muralhas. Com esta ampliação a vila conheceu uma remodelação do traçado urbanístico e, mais tarde, veio acolher a Judiaria, que no século XV era uma das mais numerosas da região. Trancoso é uma aula de história em pedra, mantendo a solenidade dos tempos medievais, em que o imponente castelo e as suas quinze torres protegiam a sua fronteira, e a aura de glória de ter sido cenário de uma brava defesa da independência nacional, visita à Sinagoga e à Casa do Bandarra. Regresso à Quinta do Crestelo, jantar regional e alojamento.
3ºDia - Seia / Manteigas / Belmonte / Seia
Após o pequeno-almoço, saímos para Seia e Manteigas onde visitaremos a fabrica de Burel, continuação para Belmonte, cuja história surge associada à dos Cabrais e dos Judeus. Foi terra natal de Pedro Álvares Cabral e é uma das vilas com maior presença e tradição judaica em Portugal. Abrigou muitas famílias de judeus a partir do século XVI. Em 2005, foi inaugurado o Museu Judaico de Belmonte (único em Portugal), um espaço museológico que retrata a longa história da comunidade judaica na região. Visita ao Museu Judaico e Museu dos descobrimentos. Em Belmonte existe a única comunidade peninsular herdeira legitima da antiga presença histórica dos judeus sefarditas. Durante toda a época da inquisição, conseguiu preservar muitos dos ritos, orações e relações pessoais. Em 1989 a Comunidade é reconhecida oficialmente e em 1996 inaugura a Sinagoga” Beit Eliahu” precisamente numa das ruas da antiga judiaria. Também o cemitério Judaico foi aberto em 2001. Almoço em restaurante. De tarde, continuação das visitas com principal destaque para a Sinagoga. Regresso à Quinta do Crestelo. Jantar Kosher e alojamento.
4ºDia - Seia / Lisboa
Após o pequeno-almoço, saímos para o passeio “Herança Judaica no concelho de Seia”, a inventariação de cerca de 580 cruciformes e outras marcas visíveis nas ombreiras das portas das casas tradicionalmente conhecidas e tidas como sendo de Judeus e cristãos-novos permitiu identificar casos de representações de candelabros, pentagramas e hexagramas, painéis de cruciformes associados a nomes e profissões. Assim sendo, só na Judiaria de Santa Marinha existem mais de 42 casas com marcas de presença judaica, superando em número à Judiaria de Trancoso. Visita a 2 altares judaicos erigidos na zona. Regresso à Quinta do Crestelo para almoço. Em hora a combinar regresso a Lisboa.

heranca_judaica