Parque Natural da Serra da Estrela

  • Destino: ,
  • Duração: 3 dias
  • De: 17/09/2021
  • a: 19/09/2021
  • Preço: 490€

  programa  

Parque Natural da Serra da Estrela

A Serra da Estrela é sinónimo de neve. Mas o Parque Natural da Serra da Estrela é muito mais do que isso, não se resume à Torre e à pista de ski. E, está longe de ser apenas um fantástico destino de Inverno, é também sinónimo de vales, imponentes e curiosas formações rochosas, miradouros com paisagens de cortar a respiração, cascatas e praias fluviais idílicas, aldeias históricas, lagos e lagoas, boa gastronomia, tradições seculares e trilhos que revelam obras-primas da natureza. O ponto mais elevado do Parque Natural da Serra da Estrela é denominado de Torre e tem 1993 metros de altitude, sendo o ponto mais alto de Portugal Continental. Todas as estações são boas para visitar a da Serra da Estrela pois todas as estações revelam uma face diferente do Geopark da Serra da Estrela. No Inverno a serra veste-se de branco e transforma-se num parque de desportos de inverno. Na primavera e no outono a serra explode de cor e torna-se perfeita para os amantes das caminhadas e afins. No verão, quando o calor aperta, há uma serie de praias fluviais para explorar.

Mínimo 20 participantes

Preço por Pessoa em Quarto Duplo

€490

Suplemento Individual

€180

 

Programa inclui:

  • Acompanhamento durante toda a viagem por um guia oficial;
  • Autocarro de turismo, com ar condicionado, para o percurso mencionado;
  • Alojamento nos hotéis selecionados ou similar:
  • Todas as refeições mencionadas no itinerário, num total de 5 (com bebidas);
  • Todas as visitas mencionadas no itinerário, de acordo com o programa;
  • Seguro de viagem;
  • Taxas hoteleiras e de serviço, bem como IVA;
  • Bolsa de documentação contendo informação sobre os locais a visitar;
  • Áudio-guias durante todo o percurso;
  • Kit de higienização.

Programa não inclui:

  • Quaisquer serviços que não se encontrem devidamente mencionados no presente itinerário e extras de carácter pessoal (ex. telefonemas, bar, mini-bar, lavandaria, etc.);
  • Gratificações a guias e motorista.

INFORMAÇÕES | RESERVAS
Carla Sousa | Telf.: 215 927 076 | carla.sousa@nulltryvel.pt

1º Dia – Lisboa / Seia / Loriga / Unhais da Serra / Paul / Covilhã

Partida de Lisboa em direção a Seia conhecida pelo seu delicioso pão e queijo de ovelha amanteigado. Visita do Museu do Pão e almoço. De tarde, continuação para Loriga frequentemente apelidada de “Suíça Portuguesa” devido à sua extraordinária localização geográfica. Loriga está situada a cerca de 770 metros de altitude e está rodeada de imponentes montanhas, como sejam a Penha do Gato e a Penha do Abutre e com o seu ex-libris, a maravilhosa Praia Fluvial de Loriga, uma das praias fluviais mais bonitas de Portugal. A praia, que é no fundo uma série de pequenas piscinas fluviais, fica situada num vale glaciar e tem um cenário envolvente simplesmente maravilhoso. De Loriga continuamos para a histórica cidade da Covilhã. Aqui faremos o itinerário da Street Art, itinerário de arte urbana proposto pelo município da Covilhã. Entre as muitas obras que podemos ver destacamos: O Mocho de Bordallo II, o Pastor de Gijs Vanhee, o Fio Condutor de Regg Salgado, o Orfão Selvagem da Tamara Alves e o Whool do aclamado Vhils.

Jantar e alojamento no Tryp Covilhã Dona Maria Hotel 4****

Alojamento.

 

2º Dia – Covilhã / Covão d’Ametade / Torre / Lagoa Comprida (Covão dos Conchos) / Sabugueiro / Cabeça do Velho / Gouveia

Após o pequeno almoço no hotel, o segundo dia do nosso roteiro da Serra da Estrela irá conduzir-nos ao coração do Parque Natural, percorrendo a estrada panorâmica EN 339 em direção ao Covão d’Ametade um dos locais mais emblemáticos da Serra da Estrela, localizado a quase 1500 metros de altitude. Pelo caminho visita da estância das Penhas Douradas e o Lago do Viriato. Chegada ao Covão d’Ametade, o local onde o rio Zêzere ganha forma mesmo no início do Vale Glaciar do Zêzere e que está rodeado pelos três Cântaros mais simbólicos da Serra da Estrela: o Cântaro Raso, o Cântaro Gordo e o Cântaro Magro. Continuação até ao ponto mais alto da Serra da Estrela: a famosa Torre, o local onde a Serra da Estrela atinge a sua cota de máxima altitude, 1993 metros. Da Torre, voltamos à EN 339 e prosseguimos pela Serra da Estrela até à Lagoa Comprida, a maior das lagoas da Serra da Estrela. Originalmente era uma pequena lagoa, mas no início do século XX foi construída uma barragem com o objetivo de criar o maior reservatório de água da Serra da Estrela. Continuação até ao Sabugueiro, ponto de paragem obrigatório já que se situa a 1050 metros de altitude o que lhe confere o título da aldeia mais alta de Portugal e onde será servido o almoço. Por fim, chegada à cidade de Gouveia. Mas, pelo caminho, mais precisamente na estrada N232, ainda iremos observar uma das formações rochosas mais sui generis da Serra da Estrela, a Cabeça do Velho.

Check, in, jantar e alojamento no Madre de Água Hotel Rural 4****.

 

3º Dia – Gouveia / Folgosinho / Linhares da Beira / Barragem Vale Rossim / Poço do Inferno / Vale Glaciar do Zêzere / Manteigas / Lisboa

Após o pequeno almoço, visita à Igreja de São Pedro e ao histórico Convento de São Francisco. Continuação com uma visita à castiça aldeia serrana de Folgosinho local onde, reza a lenda, nasceu o lusitano Viriato. Visita da Igreja Matriz, a casa do Viriato, o Pelourinho e o sui generis Castelo de Folgosinho. Daqui partimos para Linhares da Beira, uma das Aldeias Históricas de Portugal. Esta aldeia medieval é um verdadeiro museu a céu aberto e deambular pelas suas ruas e ruelas, ladeadas de casas de granito, é uma verdadeira viagem no tempo. Entre os locais de visita obrigatória destacamos o seu majestoso castelo, a Fonte de Mergulho e Fórum Medieval, a Casa do Judeu, a antiga Hospedaria, a Igreja Matriz, o Pelourinho e a Antiga Casa de Linhares da Beira regressamos ao coração da Serra da Estrela para visitar a Barragem e a Praia Fluvial do Vale do Rossim, a praia fluvial mais alta de Portugal (situada a mais de 1400 metros de altura). Continuação da viagem pela N232 em direção a Manteigas e no percurso iremos ver a nascente do Rio Mondego (o Mondeguinho). A próxima paragem deste nosso roteiro da Serra da Estrela é no Poço do Inferno, a cascata mais fotogénica da Serra da Estrela. Esta imponente queda de água tem cerca de dez metros de altura sendo alimentada pela Ribeira de Leandres, um dos afluentes do rio Zêzere.

O nosso roteiro da Serra da Estrela aproxima-se do fim, mas ainda há tempo para percorrer uma das estradas mais cénicas de Portugal, a fantástica N338, que liga Manteigas ao planalto superior da Serra da Estrela, ao longo do Vale Glaciar do Zêzere. Ao longo da estrada existem vários pontos onde faremos algumas paragens para fotos das maravilhosas paisagens deste vale.

Terminamos o nosso passeio pela Serra da Estrela com um farto repasto em Manteigas, onde não pode faltar a Truta, a Feijoca de Manteigas e o guloso requeijão com doce de abóbora. E claro, não se esqueça de brindar aos fantásticos momentos que a Serra da Estrela lhe proporcionou.  Após o almoço, regresso a Lisboa onde chegaremos ao final do dia, após as necessárias paragens técnicas durante o percurso.

 

 

programa