Na Rota dos Escritores

  Na Rota dos Escritores

Mínimo 20 participantes

Preço por Pessoa em Quarto Duplo

€575

Suplemento Individual

€85

 

Programa inclui:

  • Acompanhamento durante toda a viagem por um guia oficial;
  • Autocarro de turismo, de 50 lugares, com ar condicionado, para o percurso mencionado;
  • Alojamento nos hotéis mencionados ou similares: 3 noites com pequeno almoço e jantar;
  • Todas as refeições mencionadas no itinerário, num total de 7, COM BEBIDAS INCLUÍDAS;
  • Todas as visitas mencionadas no itinerário, incluindo uma prova de vinho;
  • Degustação de Chá e Bolinhos de Amor na Quinta Pedagógica do Seixo;
  • Todas as entradas mencionadas no itinerário como incluídas;
  • Bolsa de documentação TRYVEL, contendo informação sobre os locais a visitar;
  • Todos os impostos aplicáveis;
  • Kit de Higiene e Segurança COVID 19;
  • Audioguias;
  • Seguro de Viagem.

Programa não inclui:

  • Gratificações;
  • Tudo o que não esteja como incluído de forma expressa;
  • Despesas de Carácter Pessoal.

INFORMAÇÕES | RESERVAS
Pedro Baptista | Telf.: 215 927 076 | pedro.baptista@nulltryvel.pt

1º Dia – Lisboa / Matosinhos / Póvoa do Varzim

Em hora e local a informar, partida em autocarro privado em direção a Matosinhos com paragens técnicas em percurso.

Almoço no restaurante O Xarroco. De tarde visita à Igreja do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, magnífica igreja barroca, local de peregrinação e romaria. Continuação para Leça do Balio e visita ao Mosteiro, notável edifício em estilo românico do Séc. X, reconhecido como a primeira casa dos frades Hospitalários Cavaleiros da Ordem de Malta.  Partida para Póvoa do Varzim, junto à costa atlântica.

Passagem pela praça onde se encontra a casa natal do grande escritor Eça de Queiroz.

Chegada ao Grande Hotel da Póvoa 4**** ou similar. Check in e distribuição de quartos. Jantar e alojamento no Hotel.

Alojamento.

 

2º Dia – Póvoa do Varzim / Vila do Conde / São Miguel de Seide / Póvoa do Varzim

Pequeno-almoço. Saída em direção a Caxinas e Vila do Conde. Visita à Casa José Régio, que aqui nasceu em 1901. Poeta, dramaturgo, romancista, professor, colecionador de arte, tendo reunido um importante acerva que inclui pintura, arte sacra e arte popular religiosa.  À beira do Rio Ave visita ao Núcleo Museológico constituído pela Alfândega Régia, Nau Quinhentista e Casa do Barco, que recordam a construção naval em Vila do Conde, os produtos desalfandegados, a navegação portuguesa. Almoço em Restaurante.

De tarde, saída para São Miguel de Seide, local onde se encontra a casa de outro grande escritor português, Camilo Castelo Branco. Visita à Casa-Museu de Camilo que recorda a sua vida atribulada, as suas recordações, a sua obra. A casa foi mandada construir por Pinheiro Alves, primeiro marido de Ana Plácido, por volta de 1830. Aquando da morte de Pinheiro Alves, em Julho de 1863, Camilo mudou-se com Ana Plácido para a quinta pois era património legado ao filho de Ana, Manuel Plácido.

A primitiva casa foi destruída por um incêndio em 17 de março de 1915. Reconstruída, foi transformada em museu camiliano em 1922. Ao final da década de 1940 foi objeto de extensa campanha de intervenção de restauro, ficando, desde então, muito semelhante à que fora habitada pelo romancista. Em 1 de junho de 2005, por ocasião dos 115 anos do falecimento do escritor, foi inaugurado, em terrenos fronteiros à Casa de Camilo um edifício, o Centro de Estudos Camilianos, da autoria do arquiteto Álvaro Siza Vieira. Regresso ao Hotel. Jantar e alojamento.

 

3º Dia – Póvoa do Varzim / Vale do Sousa / Vila / Meã / Amarante

Pequeno-almoço. Saída em direção ao Vale do Sousa, cujo ex-libris é a conhecida Rota do Românico, que integra entre muitos, dois interessantes monumentos que visitaremos. Visita ao Mosteiro de São Pedro de Ferreira, um dos mais singulares monumentos do românico português, onde se conjugam em harmonia fachadas e motivos ornamentais. Junto à fachada principal conserva- se a ruína de uma galilé de função funerária, excelente testemunho deste tipo de construção.

Continuação para visita ao Mosteiro do Salvador de Paço de Sousa, ligado à família dos Ribadouro, da qual provém Egas Moniz, famoso tutor do rei D. Afonso Henriques. A arca tumular de Egas Moniz, constitui uma das mais belas peças da escultura românica nacional.  Almoço de ementa regional em restaurante.

Continuação para Vila Meã, onde se recorda o poeta António Nobre. Integrada na atual Quinta Pedagógica do Seixo, a Casa do Seixo, acolheu o poeta durante longas jornadas. Visita à exposição permanente que retrata a sua vida e obra, com interpretação do livro de poemas “Só”, a única obra editada durante a vida deste vulto da literatura portuguesa. Degustação de chá com os famosos “Bolinhos do Amor” (incluído). Continuação para Amarante. Chegada ao Hotel Navarras 3*** superior ou similar. Check in e distribuição de quartos. Jantar e alojamento no Hotel.

 

4º Dia – Amarante / Tormes / Lisboa

Pequeno-almoço.

Visita do centro histórico de Amarante. Merecem referência a Ponte, o Convento e Igreja de S. Gonçalo, as Igrejas de S. Pedro e S. Domingos, a Casa da Cerca e o Solar dos Magalhães. Visita, ainda do Museu Municipal Amadeo de Souza Cardoso, outrora Biblioteca – Museu Municipal de Amarante, fundado, em 1947, pelo Dr. Albano Sardoeira, visando reunir materiais respeitantes à História Local e lembrar artistas e escritores nascidos em Amarante: António Carneiro, Amadeo de Souza Cardoso, Teixeira de Pascoaes, Agustina Bessa Luís, entre outros… Instalado no Convento Dominicano de S. Gonçalo de Amarante, construção empreendida ao longo dos sécs. XVI-XVIII, o Museu foi progressivamente ocupando alguns desses espaços, sucessivamente qualificados até ao projeto revalorizador de arquitetura, de 1980, de sentido moderno, do arquitecto Alcino Soutinho, com a reconstituição dos dois claustros, desvirtuados pela demolição do corpo que os separava, realizada em meados do século XIX.

Partida para Santa Cruz do Douro e visita à emblemática Casa de Tormes, pertencente à Fundação Eça de Queiroz. Será um contacto com o mundo rural de Eça de Queiroz, mas sobretudo o reviver de um dos grandes mestres da língua e da literatura portuguesas. Devidamente enquadrada por técnicos da FEQ a visita da “Casa de Campo”, acrescida de uma prova de vinho Tormes.

Almoço com uma ementa queirosiana, no Restaurante Almocreve que nos vai fazer recuar ao Séc. XIX.

Regresso a a Lisboa, com paragem técnica em área de serviço.

 

Na Rota dos Escritores