Viagem ao Sul da India

  • Destino: ,
  • Duração: 15 dias
  • De: 01/04/2023
  • a: 15/04/2023
  • Preço: 3,660€

emirates

Chennai | Tuticorin | Kollam | Calicut | Cochim

Uma viagem que dá a conhecer várias cidades e tudo o que cada uma tem de único. Visitar Mahabalipuram, sede de um dos maiores complexos de templos do país.
Calicut onde Vasco da Gama desembarcou pela primeira vez a 20 de Maio de 1498.
Nada como navegar num barco de transporte de arroz – os house-boats, hoje adaptados para o turismo – no bucólico labirinto de canais em Kerala. Chamadas “backwaters”, as áreas alagadas de Kumarakom ladeiam plantações de arroz, povoados ribeirinhos, templos hindus e até igrejas cristãs.
Conhecer Cochim que nasceu em redor de um lago salgado e com um conjunto de ilhotas e penínsulas. A parte continental, Ernakulam é uma parte mais contemporânea. Já Fort Cochim (ou Fort Kochi) mantém o seu ambiente pitoresco e tradicional, com as marcas dos portugueses, holandeses e ingleses. Foi classificada Património Mundial da Humanidade pela UNESCO.

Preço por Pessoa Quarto Duplo
(Mínimo 25 participantes)

3.660 €

Suplemento Quarto Individual

705 €


Programa inclui:

  • Acompanhamento personalizado por representante Tryvel durante toda a viagem;
  • Bolsa de documentação contendo informação sobre a viagem + Saco Viagem Tryvel;
  • Passagem aérea em classe económica com a companhia aérea Emirates Airlines para o percurso Lisboa / Dubai / Chennai + Cochim / Dubai / Lisboa, com direito ao transporte de 30 kgs de bagagem;
  • Passagem aérea em classe económica em voo regular doméstico da Indigo Air e Air India Express, com direito ao transporte de 15 kgs de bagagem;
  • 13 Noites de estadia nos hoteis mencionados no programa ou similares;
  • Todas as refeições mencionadas no programa num total de 26 refeições;
  • Transporte em autocarro de turismo Volvo, equipado com ar condicionado;
  • Cruzeiro em barco-casa nas Backwaters em Kerala;
  • Guias locais em espanhol durante todas as visitas e excursões;
  • Todas as entradas nos monumentos visitados no seu interior;
  • Obtenção de Vistos para entrada na India;
  • Seguro de assistência em viagem com cobertura Covid-19;
  • Taxas de aeroporto e segurança no valor aprox. de 74,72 à data de 20.09.2023 (a reconfirmar e atualizar na altura da emissão dos bilhetes);
  • Taxa de combustível incluída na tarifa aérea;
  • Taxas hoteleiras, de serviço e IVA à data de 20-09-2023;
  • Bagageiros nos hoteis;
  • Água e café ou chá às refeições;
  • 2 garrafas de água por dia / por pessoa (no autocarro);
  • Auriculares para todo o grupo durante toda a viagem;
  • Gratificações (guias, motoristas e restaurantes).

 

Programa não inclui:

  • Bebidas às refeições (com exceção da água, café ou chá);
  • Quaisquer serviços que não se encontrem devidamente mencionados no presente itinerário e extras de carácter pessoal (ex. telefonemas, bar, mini-bar, lavandaria, etc.).

 

INFORMAÇÕES | RESERVAS
GC – Tel. 215 927 076 | info@nulltryvel.pt

1º Dia - LISBOA / DUBAI

Comparência no aeroporto de Lisboa 180 minutos antes da partida. Assistência por um representante Tryvel que ajudará nas formalidades de check-in.

14h15 – Partida em voo Emirates Airlines com destino ao Dubai (Voo EK 192)

00h55 – Chegada ao Dubai e mudança de avião.

2º Dia - DUBAI / CHENNAI (MADRAS)

02h45 – Partida em voo Emirates Airlines com destino a Chennai (Voo EK 544)

08h25 – Chegada a Chennai. Assistência e início da visita panorâmica de Chennai com passagem pelo Forte de S. Jorge e que abriga atualmente a Assembleia Legislativa de Tamil Nadu e outros edifícios oficiais. Visita da Catedral de S. Tomé, para onde os portugueses terão trasladado o corpo do Apóstolo. Continuação pela Marina Beach, e a Universidade.

Continuação para o Hotel Crowne Plaza 5* ou similar. Check in e distribuição dos quartos.

Almoço no hotel e tarde para descansar. Jantar e alojamento.

3º Dia - CHENNAI (MADRAS)

Após o pequeno almoço, saída do Hotel para Mylapore que no séc. XVI foi habitada pelos portugueses. Visita da Basilica de S. Tomé de Myliapor. Crê-se que que S. Tomé tenha chegado a Chennai no ano 52 e que tenha sido morto no ano 78 no Monte de S. Tomé, fora da cidade. Foi construída no séc. XVI pelos portugueses e em 1896 tornada Catedral. Os vitrais contam a vida de S. Tomé e a nave central tem 14 painéis em madeira que mostram a via sacra. Também na igreja se pode ver uma imagem de Nossa Senhora que terá sido levada de Portugal em 1543.

Segue-se o Templo Kapaleeshwarar em honra do deus Shiva que data do séc. XIII e é o maior templo de Chennai.

Continuação para visita da Capela de Santa Rita. Tem cerca de 300 anos e encontra-se no complexo de Santhome Higher Sec School. Trata-se de uma das 6 igrejas do Forte de São Tomé. Foi construída por Arménios e na sua parede leste tem duas inscrições.

Uma delas, arménia, datada de 1729 e que diz “Em memória da Nação Arménia no Ano do Senhor 1729”. Foi neste ano que o túmulo de S. Tomé foi aberto ao público perto da Catedral. A outra

inscrição é portuguesa e nela pode ler-se “Esta igreja foi concluída em 1740 sendo o vigário Frei Gaspar dos Reis, um nativo de Santhome”.

Almoço em restaurante.

Continuação para visita da Igreja de S. Lázaro, hoje também conhecida como Igreja de Nossa Senhora da Orientação. Esta igreja foi construída pelos portugueses no séc. XVI. Os mais antigos registros desta igreja datam de 1582, foi posteriormente reconstruída em 1637 pela Família Madeiros e novamente em 1928. Em 1952 esta igreja passou a chamar-se de Nossa Senhora da Orientação.

Após as visitas, regresso ao hotel. Jantar e alojamento.

4º Dia - CHENNAI (MADRAS)

Após o pequeno almoço, saída do Hotel para visita do Museu Governamental (fechado à sexta). São seis edifícios independentes com 46 galerias. Aqui podem ver-se mostras de arte, numismática, arqueologia, antropologia.

Visita da Igreja de Nossa Senhora da Expectação (Monte Grande), erigida segundo a lenda, no local onde o apóstolo São Tomé terá sido martirizado.

 Almoço em restaurante.

Segue-se a visita da Igreja de Nossa Senhora da Saúde (Monte Pequeno onde São Tomé terá vivido numa gruta sobre a qual está a igreja) onde se encontra uma imagem de São Tomé mandada fazer por António Gonçalves de Ataíde em 1612.

De tarde, continuação para a Igreja de Nossa Senhora da Luz, construída no séc. XVI pelos portugueses pela Ordem dos Frades Menores e cujo portal é manuelino. A fundação da Igreja é considerada um dos mais antigos monumentos europeus na India. A antiga Igreja foi elevada a Santuário no dia 15 de Agosto de 2010. Regresso ao Hotel.  Jantar e alojamento.

5º Dia - CHENNAI (MADRAS) / PALIACATE / CHENNAI (MADRAS)

Após o pequeno almoço, saída do Hotel para visita de Pulicat (Paliacate) (55 kms / 1h45m). Os portugueses estabeleceram aqui uma feitoria em 1502 com a ajuda dos governantes Vijayanagar.  Construíram um forte que mantiveram até 1609, ano em que passou a ser governado pelos holandeses.

Visita do Forte Geldria ou Forte Geldaria que foi a sede do assentamento holandês na Índia. O forte foi construído pela Companhia Holandesa das Índias Orientais em 1613 e era uma importante região comercial. Estava sob o domínio dos holandeses, portugueses e britânicos. Reza a história que a área tinha anteriormente um pequeno forte português que foi demolido pelos holandeses que fizeram dele o seu reduto apenas para mais tarde ser expulso pelos britânicos. Hoje grande parte deste forte está em ruínas e os viajantes que chegam aqui podem ver os muitos túmulos dos generais que comandaram este forte. Visita do cemitério português e da Igreja de Nossa Senhora da Glória,

Continuação para o Lago Pulicat – é considerado o segundo maior corpo de água salobra da Índia, com mais de 600 quilómetros quadrados. As águas rasas do lago abrigam um grande número de aves aquáticas migratórias – flamingos, pelicanos (voando da Sibéria através do Rann de Kutch), maçaricos, cegonhas, patos e maçaricos que voam aqui entre novembro e fevereiro. Grande parte do lago é um santuário protegido.

Almoço piquenique em Palliacate.

De tarde, visita das ruinas do Templo dedicado a Adinarayana Perumal.

Paragem junto ao farol para fotos.

Regresso a Chennai (Madras). Jantar e alojamento no hotel.

6º Dia - CHENNAI (MADRAS) / MAHABALIPURAM / CHENNAI (MADRAS)

Após o pequeno, saída em direção a Kanchipuram para visita ao conjunto de templos Mahabalipuram (75 kms – 2horas) que foram esculpidos na rocha ao longo da Costa de Coromandel  ou “Cidade dos 7 Pagodes”, antigo porto comercial da dinastia Pallava, um dos mais importantes locais de culto dedicados a Shiva, construído nos sécs. VII e VIII.

Almoço em restaurante.

Visitas do Shore Temple e Arjuna’s Penance.

A área é conhecida pelas suas mandapas (santuários em cavernas), pelos seus gigantescos relevos ao ar-livre, como é o caso de “Descida do Ganges”, e o templo de Rivage, com milhares de esculturas à glória de Shiva.

Regresso a Madras.

Jantar e alojamento no hotel.

7º Dia - CHENNAI (MADRAS) / TUTICURIM

Após o pequeno almoço, transporte para o aeroporto de Chennai. Assistência nas formalidades de embarque.

09h15 – Partida em voo Indigo Air com destino a Tuticurim.

11h00 – Chegada a Tuticurim, assistência e transporte para o Hotel Regency Tuticurin  by GRT Hotels 3*** Sup. ou similar.

Almoço no hotel seguido de check in.

De tarde, visita desta povoação jesuíta onde a Companhia de Jesus tinha a sua sede de administração das comunidades Paravas e que foi um importante local de pesca e de comércio de pérolas. Visita do centro histórico com a Basilica de Nossa Senhora das Neves e a Igreja de Santo António. Durante a tarde visita ainda da Igreja de S. Tomé em Palayakail.

Regresso ao hotel.

Jantar e alojamento.

8º Dia - TUTICURIM / MANAPAD / COULÃO

Após o pequeno almoço, transporte para Coulão percorrendo a “Costa da Pescaria”, atravessando o Cabo de Comorimque liga a Costa do Coromandel à Costa do Malabar.

Chegada a Manapad, aldeia costeira a cerca de 60 kms de Tuticurim.  Manapad é famosa pela sua cruz na praia. Em 1540 um navio português foi apanhado por uma tempestade e o comandante rezou para que se escapassem vivos da tormenta mandaria construir uma cruz

em agradecimento a Deus. Os tripulantes foram poupados e a cruz construída conforme prometido. Alguns anos mais tarde, São Franciscco Xavier chegou a Manapad em ações missionárias e mandou construir um santuário no mesmo local onde estava a cruz. Visita da

Igreja de Santa Cruz, construída em 1580. São Francisco Xavier terá aqui vivido por volta de 1543 numa das grutas junto ao mar e que ficam por baixo da capela.

Almoço em restaurante.

Continuação para Coulão um dos portos mais antigos do Mar Arábico. Já foi um importante centro comercial que viu comerciantes romanos, árabes, chineses e depois portugueses, holandeses e britânicos a se acotovelarem na cidade – ansiosos para colocar as mãos nas especiarias e nas colheitas de caju da região . De Ibn Batuta a Marco Polo, exploradores lendários falam sobre a proeminência do distrito de Coulão há séculos. Abençoado com um longo litoral, é o líder de facto do comércio e da indústria de processamento de caju na Índia. É historicamente lembrado como um dos portos mais importantes que fizeram parte do lendário comércio de especiarias.

Chegada e check in no Hotel The Raviz Resort & Spa Ashtamudi 5* ou similar.

Jantar e alojamento no Hotel.

9º Dia - COULÃO

Após o pequeno almoço, visita do antigo Palácio do Governador de Coulão, edifício simbólico da presença portuguesa na região e registado por Gaspar Correia nas Lendas da Índia, na primeira metade do séc. XVI.

Visita ao Paço Episcopal (necessita de autorização prévia) cuja construção está relacionada com o facto de o bispo de Cochim, com a invasão dos holandeses em 1661, e na tentativa de manter a jurisdição da sua diocese, ter sido obrigado a sair da cidade, optando por residir em Coulão. De construção tardia, dos finais do século XVIII ou inícios do século XIX, a importância e significado deste palácio emerge pela permanência de uma tipologia indo‐portuguesa que, ensaiada ao longo do século XVII, se vai alastrando a várias zonas do sul da Índia e aí manteve uma larga posteridade.

Almoço no hotel.

Continuação para visita do Forte de S. Tomé também conhecido como Tangassari Fort, e que é uma ruina na praia de Tangassari na costa do mar Arábico. Foi mandado construir durante a governação de Afonso de Albuquerque. Em 1505 foi aqui estabelecida uma feitoria.

Durante o passeio, visita do Palácio Thevalli – um belo e histórico palácio situado nas margens do Ashtamudi Kayal (remanso), Sasthamkotta, 26 Km. a nordeste da cidade de Kollam. Sasthamkotta está situado nas margens do rio Kallada e aí existe um templo dedicado ao Senhor Sastha.

Após as visitas, regresso ao hotel.

À noite, também poderá desfrutar do Sunset Cruise (não exclusivo), seguido de chá, café e lanche (organizado pelo hotel)

Jantar e alojamento.

10º Dia - COULÃO / CALICUTE

Esta manhã o pequeno almoço será em “box”. Transporte para Kollam Junction para às 06h58 tomar o comboio Jan Shatabdi Express para Calicut.

13h00 – Chegada a Calicute. Assistência e transporte para o Raviz Calicut City Center Hotel 5* ou similar.

Check in e almoço no hotel.

De tarde, visita da praia de Kappad, local onde Vasco da Gama desembarcou pela primeira vez a 20 de Maio de 1498. Aqui existe uma placa comemorativa com a seguinte inscrição “Vasco da Gama chegou a Kappakadavu no ano de 1498”. Na altura Malabar era governada pelos Zamorins que lhe prestaram uma calorosa receção. Malabar era abundante em especiarias e é atualmente um dos locais turísticos mais importantes de Kerala.

Continuação das visitas em Calicute, passando por Mananchira Square, a Câmara Municipal, o Museu Pazhassirahah (exterior), o concorridos Mercado de S. M Street e a Mesquita

Kuttichira que de acordo com Helder Carita “conta na sua estrutura em vários andares marcados por varandas fechadas, com uma espécie de reixa, o rés-do-chão acusa uma influência portuguesa, com paredes de laterite caiadas e portais de arco de volta perfeita”.

Regresso ao Hotel após as visitas. Jantar e alojamento no Hotel.

11º Dia - CALICUTE / CRANGANOR / COCHIM

Após o pequeno almoço,  transporte com destino a Cochin (185kms / 5h30 de percurso).

Viagem até Cranganor com paragem em Pallipuram para visitar o Forte de Pallipuram construído pelos portugueses. Os holandeses tomaram o forte em 1661 e venderam-no ao Reino de Travancore em 1789. O forte está situado na extremidade norte da Ilha de Vypin e tem formato hexagonal, uma forma popularmente conhecida como ayikkotta.

Almoço em restaurante.

Continuação da viagem até Cochin.

Chegada ao Casino Hotel 5*

Jantar e alojamento no Hotel.

12º Dia - COCHIM

Após o pequeno almoço, visita de Cochim, a maior cidade do estado de Kerala e que fez parte do Estado Português da Índia entre 1503 e 1663. Hoje pertence ao distrito de Ernakulam. É ainda a maior cidade da Índia que não tem mais de metade dos habitantes professando o hinduísmo. É um dos principais portos na costa ocidental do país. Após a infrutífera tentativa do estabelecimento de uma feitoria em Calicute, a Fortaleza de Cochim foi a primeira fortificação portuguesa a ser erguida no Oriente.  Visita do Museu, inaugurado no ano 2000, com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa), e que é dedicado à preservação do

património cultural indo-português na Índia. Encontrando-se instalado em edifício de modelar arquitetura na ampla área ajardinada da residência episcopal de Fort Kochi. Hoje em dia o museu é um importante centro de interpretação da herança de arte cristã indo-portuguesa que ainda sobrevive. O Museu está dividido em cinco partes : Altar, tesouro, procissão, vida Civil e Catedral.

Segue-se a visita da Casa de Vasco da Gama e uma das mais antigas residências portuguesas em Fort Kochi e a Igreja de S. Francisco onde os restos mortais de Vasco da Gama estiveram sepultados antes de serem transladados para Portugal em 1539.

Almoço em Fort Cochin.

De tarde, transporte para Vaipim (40 minutos) para visita da Igreja de Nossa Senhora da Esperança, igreja católica romana da diocese de Cochim e localizada na ilha de Vypin – o ponto onde o lago Vembanad emerge no Mar Arábico, com a Fortaleza de Cochim na outra margem. Foi construída pelos portugueses em 1605.

Visita do Bairro Judeu, Palácio Holandês também conhecido como Mattancherry Palace (fechado à sexta feira), construído em 1555, onde o seu Salão da Coroação e os seus murais Ramayana são dignos de menção e da Velha Sinagoga judaica construída em 1568 e destruída pelos portugueses e reconstruída pelos holandeses no século seguinte (fechada a sexta feira e sábado).

Regresso ao Hotel. Jantar e alojamento.

13º Dia - COCHIM

Após o pequeno almoço, continuação das visitas em Cochim, incluindo a Igreja de Nossa Senhora da Vida, a Igreja de S. Jorge de Pazhangad,  o sitío do Cais Pimenta e visita das redes de pesca chinesas à entrada do porto. Acredita-se que foram os mercadores chineses que as introduziram no séc. XIV apesar de, nos nossos dias, alguma das redes terem nomes Portugueses.

Continuação para a Basilica de Santa Cruz, uma das igrejas mais antigas da India mandada construir pelo 1º Vice Rei da India D. Francisco de Almeida que chegou a Cochim em 1505.

Almoço no hotel.

Tarde livre.

Jantar e alojamento no Hotel.

14º Dia - COCHIM / ALLEPPEY / COCHIM

Após o pequeno almoço, transporte para Alleppey (63 kms – 1hora), visitando no percurso a Igreja de S. Lourenço. No ano de 1119 existia uma igreja de madeira em Edacochim. Com a chegada dos portugueses os cristãos em Edacochim juntaram-se à Igreja Católica e aceitaram

a missa em latim. Dado a posição estratégica da igreja, os portugueses construíram uma pequena fortaleza ao redor da igreja que foi reconstruída em 1504 e dedicada a S. Lourenço mártir. Visita ainda da Igreja de Santo André e a Igreja de São Tomé em Thumpoly. Acredita-se que o nome de Thumpoly tenha a sua origem nas palavras “Thoma Pally” que significa Igreja de S. Tomé. Durante o período de governação portuguesa o local era chamado de “Thompolis” ou seja a cidade de S. Tomé.

Continuação para Alleppey, para embarque num barco-casa para um cruzeiro nas “backwaters” de Kerala.

Tratam-se de barcos-casa também conhecidos como “Ketuvallam” ou Barco do Arroz.

Os “backwaters” são um sistema de centenas de quilómetros de águas continentais que se estendem pelo interior do estado – inclusive lagos, lagoas, e canais, todos interligados.  São famosos pela sua beleza natural e suas paisagens verdejantes; a região tem uma vegetação exuberante e é cheia de coqueiros, que são muito importantes para a culinária e a economia do estado de Kerala.

Oferecem paisagens floridas luxuriantes e uma grande variedade de espécies de pássaros multicoloridos, do Santuário de Pássaros de Kumarakom. Deslize ao longo de uma teia intrincada de lagoas, lagos e rios.

Almoço no barco-casa flutuante.

De tarde, desembarque e transporte de regresso a Cochim.

Jantar e alojamento no Hotel.

15º Dia - COCHIM / DUBAI / LISBOA

Após o pequeno almoço, transfer para o aeroporto de Cochim. Assistência nas formalidades de embarque.

10h30 – Partida em voo Emirates Airlines com destino ao Dubai (Voo EK 531)

12h55 – Chegada ao Dubai e mudança de avião.

14h25 – Partida em voo Emirates Airlines com destino a Lisboa (Voo EK 193)

19h40 – Chegada a Lisboa  ao aeroporto Humberto Delgado.

programa