Os Templários e a Ordem De Cristo

  • Destino: ,
  • Duração: 2 dias
  • De: 07/12/2020
  • a: 08/12/2020
  • Preço: 330€

tryart

Os Templários e a Ordem De Cristo. A sua influência na Região Centro

Tomar é uma cidade repleta de encantos, um núcleo cultural invejável. A panóplia de pontos de interesse históricos, religiosos, patrimoniais, culturais e paisagísticos da cidade, são fortes argumentos que justificam uma visita a Tomar com o seu magnífico Convento de Cristo! Descer à cidade, passear pela antiga judiaria até à monumental Praça da República. Escutar os sinos da altiva Igreja de São João Batista. Deixar-se abraçar pelos encantos do Rio Nabão. Relaxar no verde do Parque do Mouchão. Cruzar a Ponte Velha e apreciar as vistas duma cidade espelhada no rio e coroada pelo seu Castelo.  Sem falar nos arredores que lhe somam mais uns quantos argumentos naturais de peso. Venha conhecer o segredo dos Templários em Tomar e para   melhor perceber a sua história, é importante saber como a Ordem dos Cavaleiros do Templo se transformou em Ordem de Cristo, salvaguardando o poder, o conhecimento e a riqueza que tinham em Portugal. O célebre Infante D. Henrique, mentor da epopeia dos Descobrimentos, foi um dos seus governadores e protetores mais importantes.

(Nº mínimo de participantes 15 pessoas)

Preço por Pessoa Quarto Duplo ou twin

€330

Suplemento Quarto Individual

€35

 

Programa inclui:

  • Acompanhamento Tryvel durante toda a viagem por um guia-intérprete oficial de turismo;
  • Circuito em autocarro de turismo de 51 lugares;
  • 01 noite nos Hotel dos Templários 4**** mencionado no programa;
  • Todas as entradas e visitas conforme programa (Castelo e Convento de Cristo, Igreja de S. João Baptista, Igreja de Santa Maria do Olival, Sinagoga e Museu Hebraico Abraão Zacuto);
  • 03 Refeições (2 almoços em restaurantes + 1 jantar no hotel);
  • Bebidas às refeições durante os almoços em restaurantes e no jantar no hotel;
  • Seguro de assistência em viagem;
  • Taxas hoteleiras, de serviço e Iva;
  • Kit de viagem Covid-19 (incluindo 1 par de luvas descartáveis + 2 máscaras cirúrgicas descartáveis + 1 frasco de 100ml de gel alcoólico);
  • Audio-guias.

Programa não inclui:

  • Tudo o que não esteja como incluído de forma expressa;
  • Bebidas fora das refeições;
  • Despesas de carácter particular designados como extras.

Desistências :

Temos um prazo inicial dos fornecedores, sem qualquer penalização, até 20 de Novembro 2020. Caso até essa data sobrevenha razão objetiva, designadamente aumento dos riscos de Covid 19, negociaremos datas mais alargadas, sem custos, e com reembolso integral (*) dos valores adiantados.

Daremos conhecimento de tudo com opção de cancelamento em conformidade.

(*) O Seguro de Assistência em Viagem no montante de € 25,00 não é reembolsável.

Informações e Reservas

Carla Sousa – Tlm. 91094989 | Gabriela Charais – Tlm. 938458843 | info@nulltryvel.pt

1ºDia - Lisboa – Tomar – Aldeia de Dornes– Tomar

De manhã, partida em autocarro de turismo com destino a Tomar.

Na Reconquista Cristã, as terras de feudo de Tomar foram doadas por D. Afonso Henriques à Ordem dos Templários. Em 1160, o Grão-Mestre Templário Gualdim Pais funda a cidade de Tomar e inicia a construção do Castelo de Tomar e do Convento de Cristo, que se tornariam o Quartel-General da ordem religiosa militar, defensora desta terra de fronteira durante mais de cem anos.

Tomar guarda alguns dos maiores segredos da Ordem dos Templários. A ordem militar existiu durante cerca de dois séculos, até que foi extinta por ordem papal. Acontece que, em Portugal, a Ordem do Templo não foi bem extinta, foi (engenhosamente) transformada na Ordem de Cristo. Esta foi a maneira que D. Dinis encontrou de salvaguardar o poder, o conhecimento e a riqueza que a ordem religiosa detinha em Portugal sem desobedecer ao papa.

Após chegada à cidade, visita do Convento dos Cavaleiros de Cristo o monumento mais emblemático e Património Mundial da Humanidade UNESCO desde 1983, tesouro único que espelha sete séculos da história, não só de Portugal mas de todo o Ocidente. A arquitetura cruza elementos dos estilos Românico, Gótico, Manuelino, Renascentista, Maneirista e Barroco, e a ornamentação é verdadeiramente espantosa.

O Castelo de Tomar integra o grande conjunto arquitetónico e monumental do Convento de Cristo. Portanto, ao chegar ao alto da colina, as primeiras portas que transpomos são as das muralhas do Castelo de Tomar. Assim que a Ordem dos Templários tomou posse destas terras entre o Mondego e o Tejo, a construção do castelo com três linhas defensivas de muralhas foi prioritária.

Após a visita do castelo e do Convento de Cristo descemos até à cidade e no trajeto visita da Ermida de Nossa Senhora da Conceição do séc. XVI e considerada um dos mais puros exemplares do estilo Renascença em Portugal.

Chegada ao centro da cidade e almoço no restaurante Medieval Taverna Antiqua.

De tarde, saída de Tomar para visita à Aldeia Templária de Dornes  terra de mistérios, da matéria que as lendas são feitas. Vencedora das 7 Maravilhas de Portugal – Aldeias, Dornes é também conhecida como a Península Encantada ou Terra Mítica dos Templários. A pequena povoação fica mesmo no topo duma península contornada pela albufeira do Rio Zêzere e tem plantada bem no topo a afamada Torre Templária de Dornes, a torre defensiva pentagonal de que não se conhece mais exemplos em Portugal.

De regresso a Tomar, continuação da visita pela Corredoura, atual Rua Serpa Pinto é a rua pedonal de Tomar que tem as lojas de comércio, alojamentos, cafés e restaurantes. De cada lado do tapete de calçada portuguesa, estão algumas das casas mais lendárias da cidade, como a Residencial União o “hotel” do século passado (leia-se, XIX), o centenário Café Paraíso (do outrora seleto Club Thomarense) ou a confeitaria Estrelas de Tomar que tem os doces típicos da cidade (Fatias de Tomar, Queijinhos de Tomar, Beija-me Depressa), ou a Pharmácia Pinheiro cuja longevidade já ultrapassou os 140 anos !

Passagem pelo Parque do Mouchão com o rio Nabão e a Roda do Mouchão que mais do que um engenho mecânico movido pelas águas correntes do rio Nabão, é um emblema da cidade. O Rio é atravessado pela Ponte Velha. Ao lado da ponte Velha, ergue-se o Convento de Santa Iria, lamentavelmente em avançado estado de degradação e ruína. O conjunto do convento e igreja data do século XIV com posteriores adições. destaca-se a Igreja de Santa Iria, o Arco das Freiras, lançado sobre a Rua de Santa Iria, e a Casa do Pego, construída onde o Nabão é mais fundo e onde, diz a lenda, Santa Iria foi assassinada.

Do tempo dos Templários (século XII / XIII) é também o Açude dos Frades que desviava a água do Nabão pela Levada para fornecer energia aos moinhos e lagares nas margens do rio, como o do Alcaide-Mor e o do Secretário, ao lado da Ponte Velha.

Após a visita, seguimos para o Hotel dos Templários. 4****. Check in e distribuição dos quartos.

Jantar e alojamento no Hotel.

 

2ºDia - Castelo Templário de Almourol – Vila Nova da Barquinha – Lisboa

Após o pequeno almoço, continuação da visita da cidade na Praça da Républica onde se ergue no centro a estátua de Dom Gualdim Paes, a homenagem da cidade ao seu fundador. Visita da Igreja de São João Batista, e passagem no antigo edifício dos Paços do Concelho onde ainda hoje funciona a Câmara Municipal de Tomar.

Aqui mesmo no centro, encontramos a antiga judiaria de Tomar. Visita da Sinagoga, que se crê ser a mais antiga de Portugal, e o Museu Hebraico Abraão Zacuto. Já restam poucos, mas há claros vestígios da importância da comunidade judaica na cidade.

Após as visitas, partida de Tomar com passagem pelo Aqueduto dos Pegões Altos, a pouco mais de dois quilómetros do Convento de Cristo. Este aqueduto filipino, com cerca de seis quilómetros de comprimento, era o principal meio de abastecimento de água do Convento de Cristo.

Continuação da viagem até ao intrigante Castelo Templário de Almourol numa pequena ilha no rio Tejo. Trata-se de um castelo que era mouro, mas que Dom Afonso Henriques conquistou e entregou aos Templários. As suas pedras já viram nascer inúmeras lendas, e diz-se até que há uma passagem secreta que passa por baixo do Tejo.  Continuação para Vila Nova da Barquinha onde iremos almoçar no Restaurante Almourol, junto do rio Tejo. Após o almoço, viagem de regresso a Lisboa com paragem técnica durante o percurso.

Chegada a Lisboa pelo final da tarde.

programa