Vinhos do Alentejo

  • Destino: ,
  • Duração: 3 dias
  • De: 13/11/2020
  • a: 15/11/2020
  • Preço: 820€

trywine

Com Maria João de Almeida

A história do vinho no Alentejo começa com os fenícios, que ali se instalaram e plantaram vinhas. Os romanos também foram ativos produtores e consumidores de vinho alentejano. Mias tarde, a partir do século XVII, iniciam-se as exportações através das grandes rotas comerciais marítimas. No século XIX, as doenças como a filoxera, que destruiu as cepas europeias, quase levaram ao desaparecimento da vinha. Já durante as primeiras décadas do século XX, as autoridades tentaram fazer do Alentejo o celeiro de Portugal, apostando fortemente na cultura do milho, nessa altura, o vinho tinha uma importância diminuta e destinava-se essencialmente ao consumo local. A vinificação regia-se pelos processos tradicionais herdados dos romanos, e a fermentação realizava-se em grandes ânforas de barro.

No entanto, na década de 1950, dá-se o renascimento da viticultura alentejana através das adegas cooperativas, que conseguiram estruturar o setor produtivo. É, contudo, na década de 1980 que a região se desenvolve, com novas associações de viticultores, novos produtores, equipamentos e conhecimentos técnicos trazidos do exterior.

Programa inclui:

  • Acompanhamento da jornalista e crítica de vinhos Maria João de Almeida durante toda a viagem;
  • Acompanhamento por um responsável da Tryvel durante toda a viagem;
  • 2 noites de alojamento;
  • Pensão Completa incluindo bebidas;
  • Transporte como indicado no programa;
  • Todas as visitas mencionadas no itinerário;
  • Todos os impostos aplicáveis;
  • Gratificações;
  • Radioguias;
  • Seguro Multiviagens.

Programa não inclui:

  • Tudo o que não esteja como incluído de forma expressa;
  • Despesas de caráter particular designadas como extras.

INFORMAÇÕES | RESERVAS
Rui Nobre | Telf.: 215 927 076 | rui.nobre@nulltryvel.pt

Preço por Pessoa em Quarto Duplo

820€

Suplemento Quarto Individual

100€

1º Dia –Lisboa / Crato / Campo Maior / Elvas
07h45 – Encontro dos Trywiners em Sete Rios, defronte da porta principal do Jardim Zoológico. Partida em autocarro de turismo para o Crato. Visita e prova de vinhos na HERDADE DA ROCHA. A Herdade da Rocha, no Crato, em Portalegre, foi inaugurada em 2019 assim como um pequeno monumento / estrutura batizado de ‘Retiro da Paz’, dois projetos distintos mas inseridos no mesmo sonho de fazer da herdade um projeto de enoturismo, de meditação e paz. José Ramos Horta, ex-presidente de Timor leste e Prémio Nobel da Paz em 1996; esteve presente, foi homenageado e discursou sobre a importância da paz. Mário Rocha é empresário na área do mobiliário e proprietário destas terras, onde toda a família está envolvida e participa. A nova adega, iniciada em 2014 e terminada agora, tem Mária Rocha – filha do empresário – como responsável de enoturismo. Aliás, a adega com cerca de 2000m2 na parte subterrânea e ao nível do solo, foi construída a pensar nesta área, havendo uma zona na parte superior que permite às pessoas fazerem provas de vinho e conferências. Continuação para a ADEGA MAYOR. Almoço, visita à adega, Museu do Café e prova de vinhos. Há alguns anos o empresário Rui Nabeiro decidiu investir num projeto relacionado com o vinho, em anda comparado ao que fez durante toda a sua vida na área do café, mas sempre com a mesma atitude empreendedora. O arquiteto Siza Vieira idealizou e desenhou os traços desta que é a primeira adega de autor a ser construída em Portugal. Inaugurada em 2007, é um projeto que une a arte ao mundo do vinho. Trata-se de um edifício de linhas retas, caiado a branco, dividido em dois pisos na sua maior extensão e com um terceiro piso destinado a uso turístico e promoção dos vinhos. No interior convivem os espaços destinados à produção ao armazenamento, e as zonas sociais foram concebidas para a prova e fruição do vinho. Atualmente Rita Nabeiro é a cara do projeto e tem demonstrado a mesma garra e dinamismo do avô. Finalizamos em Elvas, com jantar no Restaurante El Cristo. Alojamento no Hotel Vila Galé Collection Elvas.
2º Dia –Elvas / Monforte / Reguengos de Monsaraz / Vila de Frades / Alvito
Partida para visita, prova de vinhos e almoço na TORRE DA PALMA. Inaugurado em Maio de 2014, o Torre de Palma Wine Hotel também produz vinhos e pertence a Ana Isabel e Paulo Rebelo, um casal de farmacêuticos apaixonados pelo Alentejo, por vinho e turismo. O hotel foi buscar inspiração aos romanos, mais especificamente à prestigiada família Basilii, que ali morou nas vizinhas ruínas da Torre de Palma e se dedicava à produção de vinho e criação de cavalos lusitanos. Mais tarde, por ali passaram muitos outros proprietários, entre os quais a Ordem de Avis, a coroa portuguesa e até uma cooperativa agrícola. Um rol de histórias que se cruzaram até o destino ter traçado para estas terras um triste estado de total abandono. Ao adquirirem a propriedade em 2006, os novos donos recuperaram edifícios e investiram na plantação de mais vinha, tornando-se num hotel de referência e num produtor de vinhos de alta qualidade. Seguimos para Reguengos de Monsaraz, visita e prova de vinhos na ADEGA JOSÉ DE SOUSA. A Casa Agrícola de Sousa Rosado Fernandes foi adquirida pela firma José Maria da Fonseca em meados da década de 1980, concretizando assim a vontade deste produtor, sediado na região da península de Setúbal, de produzir vinhos no Alentejo. Ali respira-se história e mantém-se viva a tradição de produzir vinho iniciada pelos romanos há mais de dois mil anos, já que a adega tem uma coleção única de 114 ânforas de barro nas quais antigamente se fermentava o vinho. Além desta adega tradicional, que se encontra abaixo do nível do solo, existe uma mais moderna com cubas de inox e toda a tecnologia indispensável à fermentação de tintos e brancos. O local ideal para ver como se combinam inovação e tradição. Jantar no Restaurante País das Uvas, em Vila de Frades. Alojamento na Pousada do Alvito.
3º Dia –Alvito / Pedrogão / Freixo / Lisboa
Partida para a HERDADE DO SOBROSO, visita, prova de vinhos e almoço. Estas terras foram adquiridas em 2001 por António Ginestal Machado, arquiteto de profissão e apaixonado por caça, que ali viu a possibilidade tanto de praticar o seu hobby quanto de realizar o sonho de estabelecer uma pequena produção de vinho e uma unidade de turismo rural, traduzida num pequeno hotel de charme situado no meio de uma vinha. António Machado e a filha Sofia, administram a propriedade, cabendo a esta última a comercialização dos vinhos , produzidos pelo marido, o enólogo Filipe Teixeira Pinto. Já a esposa de António, Isabel Ginestal Machado, é responsável pela decoração e manutenção do hotel. Um projeto familiar vivido, onde todos têm algo a dizer. De tarde, visita e prova de vinhos na HERDADE DO FREIXO. As terras pertencentes à Herdade do Freixo, no Redondo, têm sido uma paixão da família Vasconcellos e Sousa pela produção de vinhos, mas também pela preservação da natureza e da paisagem rural. Tem 1000 hectares, dos quais 26 hectares de vinha com castas nacionais e internacionais, plantadas a 450 metros de altitude. Desenhada pelo arquiteto Frederico Valsassina, a adega é moderna e inovadora, subterrânea, cavada até 40m de profundidade e camuflada na paisagem, servindo os propósitos da vinha sem interferir no equilíbrio do ecossistema natural. A decoração minimalista em tons terra e madeira tornam o ambiente muito confortável. Ao redor atividades de pastoreio, culturas arvenses e área de montado e sobro complementam a paisagem. Um espólio de oliveiras milenares circundam a barragem de rega, formando o Jardim das Oliveiras. Destaca-se ainda o património arqueológico da Herdade, associado à presença de monumentos megalíticos e vestígios da época romana. Regresso a Lisboa.
programa_trywine_alentejo