Vinhos do Algarve

  • Destino: ,
  • Duração: 4 dias
  • De: 11/07/2020
  • a: 14/07/2020
  • Preço: 1,390€

tryart

Com Maria João de Almeida

Apesar de se produzir vinho no Algarve desde o tempo dos fenícios, a verdade é que a qualidade do mesmo nunca teve grande fama.

Apaixonado pelo sol e pelas praias algarvias, o cantor britânico Cliff Richard adquiriu há mais de 40 anos uma propriedade em Albufeira e terá sido um dos primeiros produtores independentes a aventurar-se no negócio do vinho (na época, os mais conhecidos eram os da Adega Cooperativa de Lagoa). No entanto, a revolução vitivinícola ainda demorou a acontecer. Somente nos últimos anos, jovens produtores e enólogos com os conhecimentos técnicos adequados apostaram em avançadas técnicas de viticultura e modernas adegas com o objetivo de produzirem vinhos de qualidade com capacidade para competir a nível nacional e internacional.

Mas naquela que é a região de praias por excelência em Portugal, ainda há muito trabalho a fazer no que ao vinho diz respeito. O vinho pode ter alcançado novos parâmetros de qualidade, mas ainda há produtores que lutam para a alcançar. Depois, é raro encontrar vinho algarvio fora da região. Ou se vende localmente nos hotéis, restaurantes e espaços comerciais, ou se exporta, já que o consumidor nacional raramente opta por vinhos algarvios. Não os conhece bem (falta ainda um grande trabalho de promoção e divulgação), e a concorrência de vinhos de outras regiões é muito forte.

A região do Algarve é privilegiada pela localização meridional e pela proteção que lhe dá a barreira montanhosa de Monchique contra os ventos frios do norte, e pela exposição em anfiteatro virada a sul, que cria um clima favorável para a vinha. Existem no Algarve quatro Denominações de Origem Controlada (DOC) – Lagos, Portimão, Lagoa e Tavira – que nos últimos anos lançaram novas marcas de vinho no mercado.

Programa inclui:

  • Acompanhamento da jornalista e crítica de vinhos Maria João de Almeida durante toda a viagem;
  • Acompanhamento por um responsável da Tryvel durante toda a viagem;
  • 2 noites de alojamento;
  • Pensão Completa incluindo bebidas;
  • Transporte como indicado no programa;
  • Todas as visitas mencionadas no itinerário;
  • Todos os impostos aplicáveis;
  • Gratificações;
  • Radioguias;
  • Seguro Multiviagens.

Programa não inclui:

  • Tudo o que não esteja como incluído de forma expressa;
  • Despesas de caráter particular designadas como extras.

INFORMAÇÕES | RESERVAS
Carla Ferreira | Telf.: 215 927 076 | carla.ferreira@nulltryvel.pt

Programa, preços e condições sujeitos a alterações.

Preço por Pessoa em Quarto Duplo

1.390€

Suplemento Quarto Individual

400€

1º Dia – Lisboa / Quarteira / Guia / Vilamoura
09h00 – Encontro dos TRYWINERS em Sete Rios.
09h30 – Saída do autocarro para o Algarve com uma paragem numa área de serviço da A2.
13h00 – Almoço no Rest. O JACINTO, situado na Quarteira.
16h30 – Tarde: Visita e prova de vinhos na ADEGA DO CANTOR, em Guia. Pertence ao cantor Cliff Richard, que há décadas decidiu investir na produção de vinhos nesta região. Na Adega do Cantor produzem-se os vinhos Vida Nova e Onda Nova, a partir de três quintas ao seu redor: A Quinta do Moinho, a Quinta do Miradouro e a Quinta Vale do Sobreiro. A adega localiza-se no topo da Quinta do Miradouro, com vista sobre as vinhas e o mar, e produz vinho combinando técnicas tradicionais com as mais modernas e inovadoras tecnologias. A filosofia passa pelos vinhos monovarietais, mas também pela combinação de castas nacionais e internacionais.
20h00 – Check in, jantar e alojamento no HOTEL ANANTARA VILAMOURA ALGARVE RESORT 5*.
2º Dia – Vilamoura / Estombar / Silves / Albufeira / Vilamoura
Visita e prova de vinhos na QUINTA DOS VALES, em Estombar. O proprietário da quinta dos Vales é Karl Heinz Stock, um empresário alemão que alcançou fortuna nos negócios imobiliário e petrolífero na Rússia, e que faz desta propriedade de meia centena de hectares muito mais do que a produção de vinho. Há um parque de animais selvagens e domésticos, esculturas espalhadas um pouco por toda a propriedade e casas para arrendar com todas as comodidades. Sem dúvida, o lugar de excelência no Algarve, onde o conceito de Enoturismo atinge uma dimensão muito mais ampla. Almoço no Rest. O ALAMBIQUE, situado em Silves. Visita e prova de vinhos na ADEGA CONVENTO DO PARAÍSO (Quinta Mata Mouros), em Silves. O nome desta quinta poderá ter várias origens, entre as quais o facto de aí se terem estabelecido as tropas avançadas durante a reconquista cristã – mate-mor – ou de ali ter existido uma mata que era dos Mouros. Conforme se pode ver em documentos antigos, o nome deste local escrevia-se Matta de Mouros. No século XII, após a conquista de Silves, ali foi construído o Convento de Nossa Senhora do Paraíso, que perdurou até ao século XIX, e de que ainda hoje se preserva a estrutura principal. Recentemente, os proprietários da quinta de Mata Mouros decidiram iniciar o desafio de produzir vinhos de qualidade. Assim nasce em Janeiro de 2012 o projeto ‘Convento do Paraíso’, gerido em parceria com a família Soares, da Herdade da Malhadinha Nova, que levou para esta propriedade algarvia a sua equipa de enologia. Jantar Restaurante VENEZA em Albufeira. Regresso ao hotel. Alojamento.
3º Dia – Vilamoura / Algoz / Alvor / Vilamoura
Prova de vinhos na QUINTA DO BARRANCO LONGO, em Algoz com almoço piquenique. Em 1995, após terminar os estudos em Évora, Rui Virgínia foi morar para o Algarve para apoiar o sogro na dinamização da sua empresa de citrinos. No entanto, devido ao seu gosto pelo vinho, acabou por lançar-se em 2001, na compra de uma quinta de 36 hectares, em Algoz (concelho de Silves), onde plantou 12 hectares de vinha. Os primeiros vinhos Barranco Longo (10 mil garrafas) acabaram por surgir no mercado em 2004, e desde logo, a aceitação por parte do consumidor foi bastante positiva. Anos passados de muito trabalho e sacrifícios, Rui Virgínia viu o seu projeto crescer e bem pode orgulhar-se por ser um dos produtores de referência da região, e o grande impulsionador pelo aumento da produção dos vinhos de qualidade no Algarve. Visita e prova de vinhos na QUINTA DO MORGADO DA TORRE, em Alvor. Esta é uma das propriedades mais antigas do concelho e conta hoje com mais de 160 hectares: 20 hectares de vinha e os restantes dividem-se por citrinos, cereais de regadio, montado de sobro e frutos secos. João Mendes é o proprietário destas terras, que lhe calharam em partilhas e pertenciam ao seu bisavô. Já nessa altura existia vinha e uma velha adega, mas foram realizados novos investimentos para a produção de vinhos de qualidade, tendo as primeiras colheitas sido lançadas em 1999. Hoje é um dos produtores de referência no Algarve. Regresso ao hotel. Jantar de Despedida no Restaurante do Chef Leonel Pereira. Alojamento.
4º Dia – Vilamoura / Lisboa
10h30 – Manhã livre para desfrutar do hotel e da praia.
13h00 – Almoço Buffet no hotel.
16h00 – Regresso a Lisboa.

FIM DA VIAGEM

programa_trywine_algarve